DIRETO DA FAZENDA

domingo, 10 de abril de 2011

PAIS DE MODELO MORTA EM PORTUGAL DUVIDAM DE SUICÍDIO

Pais de modelo brasileira que morreu em Portugal duvidam de suicídio
Jeniffer Viturino, de 17 anos, caiu do prédio em que morava seu namorado.
Polícia de Lisboa analisa bilhete supostamente escrito por ela.
Vitor Sorano e Tadeu Meniconi
Do G1, em Lisboa e em São Paulo




A modelo Jeniffer Viturino (Foto: Álbum de família)
Os pais da modelo brasileira Jeniffer Viturino, de 17 anos, encontrada morta na sexta-feira em Lisboa, duvidam da hipótese de a filha ter cometido suicídio.
“Acho impossível ela estar doente e eu não ter visto”, disse ao G1 Solange Corneau Viturino, de 39 anos, mãe da modelo. Ela afirma, porém, que não descarta a possibilidade.
O corpo de Jeniffer foi encontrado às 7h20 por um segurança do prédio do namorado – segundo a imprensa local, Miguel Alves da Silva, um empresário fornecedor do Estado.
De acordo com a mãe da modelo, ele contou que os dois haviam terminado o relacionamento amoroso naquela noite e dormido separados – a jovem tinha ficado na sala, e ele, no quarto.
“Jamais eu imagino que ela tenha se suicidado, não passa pela minha cabeça”, disse Girley Viturino Silva, o pai, que mora em Vitória (ES). Segundo ele, a jovem era inteligente, responsável e não tinha vícios.
O prédio em que ocorreu o incidente fica na área central Parque das Nações, uma das regiões mais prestigiosas e um dos principais destinos turísticos de Lisboa, construído para abrigar a Exposição Mundial de 1998.
Um bilhete com pedido de desculpas foi encontrado no local e está sendo analisado pela Polícia Judiiária – equivalente, no Brasil, à Civil.
“Não é a letra dela normal, mas é a letra dela. Mas o recado que ela deixou para mim era muito vago. Isso não era bem dela”, diz Solange. “Não sei te dizer como ela escreveu aquele bilhete.”
Solange afirma que em nenhum momento Jeniffer deu algum sinal que a alertasse. “Ela era muito brincalhona, sorridente.”
A mãe, entretanto, considera possível a hipótese de que a filha tenha se suicidado. “Pode ter dado algo na cabeça dela, sabe, aquela coisa de momento”, diz.
A Polícia Judiciária informou que apenas se pronunciará na segunda-feira, por meio de seu gabinete de imprensa. A imprensa local afirmou que três hipóteses eram analisadas: suicídio, homicídio ou acidente.
Namorados
Jeniffer e o namorado se conheceram em 2009, segundo a mãe da jovem, em um evento de moda no Algarve – região no sul de Portugal. A modelo, então, largou do namorado da época e começou a sair apenas com ele.
O relacionamento dos dois era estável, e o homem frequentava a casa e eventos sociais da família da capixaba. A jovem dormia sempre na casa dele.
“A semana passada ela passou praticamente toda lá. Essa semana, a última dela, (ela foi) segunda, terça, quarta. Quinta foi a última noite”, conta a mãe.
“Ele esteve aqui na semana passada, veio conhecer a casa. Ele era uma pessoa fina”, diz Solange. A família havia se mudado 15 dias antes para um apartamento na região do Lumiar, de classe média, no limite norte de Lisboa.
No dia seguinte, Solange recebeu um telefonema do namorado, contando que “uma grande tragédia” tinha acontecido com a jovem. A ligação ocorreu por volta do meio-dia, tendo o corpo sido encontrado por volta das 7h20.
“Ele disse: 'ela saltou daqui de casa, da porta da sala'”, diz Solange.
Segundo a mãe, o namorado afirmou não saber o que tinha acontecido, já que havia dormido no quarto, e que tinha posto um ponto final no relacionamento. Ainda de acordo com a familiar, o namorado contou que queria levar a jovem para casa, mas Jennifer insistiu em dormir no apartamento.
Segundo a mãe, a menina sabia que o namorado tinha relacionamento com outras mulheres, mas dizia que lidava bem com isso. “Ele levava ela para todos os lugares. Só não levava quando estava com as outras. Mas ela sabia.”, diz Solange.

A modelo Jeniffer Viturino em capa de revista
(Foto: Reprodução/Correio da Manhã)
Embora o caso entre os dois fosse considerado pacífico, no ano passado a jovem contou à mãe ter sido agredida. Solange, porém, diz que Jeniffer não lhe mostrou quaisquer sinais de no corpo, dizendo apenas que estava dolorida e com alguma vermelhidão.
“Houve uma festa e acho que ele tomou alguns copos e agrediu ela. Eu perguntei se ela queria ir à polícia e ela disse 'não mãe, a senhora sabe que eu sou menor' e se eu for a polícia as coisas podem complicar para o Miguel'.”
Mesmo duvidando da hipótese de suicídio, Girley, o pai, evita conclusões precipitadas. “A gente está aguardando e confiando nas autoridades portuguesas para solucionar o caso”, afirmou. “Miguel sempre foi uma pessoa gentil e sempre me tratou bem, mas fiquei sabendo que nos últimos tempos vinham tendo muitos atritos, e eu não sei o motivo”, completou.
Enterro em Portugal
O corpo deve ser enterrado em Portugal, segundo a família.
Jeniffer havia chegado ao país em 2007, junto com o irmão Johnatan, de 19 anos, para viver com a mãe, que já estava no país desde 2005. A família nunca regressou ao Brasil nem pretende voltar.
Além de fazer um curso técnico na área de computação, a menina estava iniciando a carreira de modelo, segundo a mãe. “A carreira dela estava começando a deslanchar.”
Na quarta-feira, Jeniffer havia feito um desfile para uma marca de cosméticos. Em 2009, ela ganhou o título de Miss Póvoa de Santo Adrião, um povoado na área metropolitana de Lisboa.
Na véspera da morte, contou que iria para a cidade italiana de Milão, onde ela se apresentaria em uma agência de modelos.
Pelo relato de Girley, a carreira de modelo da filha era promissora, e havia convites para trabalhar em outros países da Europa.
No próximo dia 13 de maio, ela completaria 18 anos, e a maioridade traria mais autonomia para viajar e assinar contratos.
Postar um comentário