quinta-feira, 25 de junho de 2015

Justiça libera atividades do Pernambuco Dá Sorte

Empresa estava sob investigação desde novembro do ano passado

Editoria de Economia

Polícia Federal confiscou bens e empresa foi fechada
Divulgação

A Justiça Federal de Pernambuco decidiu nesta quinta-feira (25/6) liberar as atividades do Grupo Promobem, que comercializava o título de capitalização Pernambuco Dá Sorte. Segundo os advogados do grupo, o negócio será retomado e mais detalhes serão divulgados nos próximos dias. 

A empresa teve as atividades paralisadas desde a realização da Operação Trevo, feita pela Polícia Federal em novembro do ano passado. A acusação era de que a suposta quadrilha atuava através de títulos de capitalização, que deveriam ter 50% dos valores arrecadados destinados à instituições filantrópicas. Entretanto, apenas 1,67% do valor era, de fato, enviado e o restante do dinheiro era encaminhado ao Instituto Ativa Brasil, em Belo Horizonte.

Os irmãos e sócios Júlio Emilio Cavalcanti Paschoal Neto, Hermes Coutinho Paschoal, Gustavo Coutinho Paschoal e Cláudio da Rocha Paschoal chegaram a ser presos, junto com o gerente Zanone Tavares Pedrosa. Foram liberados dias depois para responder o processo em liberdade. Nos últimos meses, os bens deles foram desbloqueados, assim como metade dos bens da empresa.

A decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região acata um Mandado de Segurança. Isso significa que o processo continua tramitando. A liberação se estende aos outros oito Estados onde o Promobem atuava (PA, AL, ES, AM, PB e PI).

Postar um comentário