terça-feira, 30 de junho de 2015

PE bate recorde em número de mortes no sistema socioeducativo

Reprodução/TV Jornal

TV Jornal

Pernambuco enfrenta seu pior momento na área socioeducativa. Nos últimos seis meses, o Estado registrou sete mortes em unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Esse número representa quase o dobro do registrado em 2014, com quatro óbitos. Um dado alarmante e nunca visto nos 49 anos da Instituição. De 2010 até agora, foram somadas 23 mortes. No último caso, um adolescente de 14 anos foi encontrado morto, no domingo (28), dentro do Centro de Atendimento Socioeducativo de Abreu e Lima.

A polícia ainda investiga as causas do óbito . Esta foi a segunda morte em uma semana. O outro registro ocorreu no Centro de Atendimento Socioeducativo de Jaboatão dos Guararapes, apontado como modelo para o País, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Lá, o corpo de um jovem foi carbonizado por outros internos.

Cena brutal vista também em 2012, quando a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente apontou a Funase como primeiro lugar do Brasil em número de mortes de jovens dentro do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). Na época, sete adolescentes foram assassinados dentro das unidades da Fundação, alguns deles tiveram seus corpos queimados e esquartejados.

Procurada pela equipe da TV Jornal para saber se seria tomada alguma medida de emergência, a direção da Fundação silenciou. Se resumiu a informar, por meio da assessoria,que não iria comentar sobre o fato e apenas divulgou os dados sobre as mortes e o número da superlotação nas unidades. A capacidade é de 1.139 menores e, hoje, possui 1.494.

Postar um comentário