segunda-feira, 29 de junho de 2015

Sertanejos detonam Zeca Camargo após comentário sobre morte de Cristiano Araújo

Apresentador falou sobre as pessoas não sabiam quem era Cristiano Araújo e o fato de terem se comovido com a morte dele

Por Redação iBahia

Após o apresentador Zeca Camargo ter feito uma crônica para o Jornal das Dez, da 'GloboNews', falando da comoção das pessoas por conta da morte de Cristiano Araújo, diversos sertanejos se manifestaram sobre a declaração dele. Na entrevista, o ex-comandante do Vídeo Show falou que as pessoas não faziam ideia de quem era o cantor e comentou a "insana cobertura" da mídia na morte da artista. 

Israel Novaes: “#QuemÉZecaCamargo @zecacamargomundo, você é muito preconceituoso, raso e fútil! E cultura é o conjunto dos costumes de uma sociedade! Crenças, arte, moral, leis etc! E está em constantes mudanças, sendo assim posso afirmar que gostar de sertanejo é ter cultura sim! (sic)".

Foto: Reprodução

Henrique e Juliano: “Atenção para a localização... Primeiramente, peço desculpas por "minhas" palavras pois elas não terão um tom ameno. Zeca Camargo, tive o desprazer de ouvir suas palavras na televisão e é claro que, fiquei espantado com o tamanho do teu despreparo e incompetência. O senhor estava sob efeito de alguma droga? Não é porque o senhor acha que "CULTURA" está na tua cintura com a sua dança do ventre, que o senhor tem o direito de desrespeitar quem admira e respeita aqueles que, trabalham arduamente pra ter o trabalho reconhecido usando um "microfone diferente" dos que o senhor usa pra ganhar o seu. Tipo, a boca é sua e o senhor tem o direito colocá-la aonde bem entender. Acredite, a gente respeita! Porém, o seu direito só vai até aí ok? Calma lá e tenha bem mais respeito ao mencionar o nome de qualquer um que defenda a cultura SERTANEJA deste país (sic)”.

Foto: Reprodução

Sorocaba (que faz dupla com Fernando): “Tentando tapar o ouvido pra tanta bobagem ... É triste ver em rede nacional o jornalista Zeca Camargo subestimando, nas entrelinhas da sua reportagem, a força da nossa musica sertaneja e a força dos nossos ídolos ... Foi infeliz! #quemézecacamargo (sic)”.

Foto: Reprodução

Munhoz e Mariano: “#quemézecacamargo”.

Foto: Reprodução

Bruno Belutt: “Aprendi desde pequeno a respeitar opiniões dos outros e ter a minha. Mas faço parte de uma classe artística em que muitos se sentiram ofendidos, assim como eu, por uma matéria feita pelo Zeca Camargo, que muito provavelmente nem saiba o que eu faço. Mas nós sabemos muito bem o que fazemos, o quanto lutamos, o que defendemos e o quanto de pessoas nos seguem por esse Brasilzão!!! A única coisa que peço é RESPEITO!!! Nossos ídolos ainda são os mesmos?! " Você diz que depois deles, não apareceu mais ninguém " ?! #QuemÉZecaCamargo (sic)”.

Foto: Reprodução

Santiago (que faz dupla com Guilherme): “Você precisa conhecer melhor seu país senhor @zecacamargomundo, música sertaneja é uma das maiores culturas do Brasil. Vc falou muita besteira!!!!! Não sou obrigado a ouvir isso... #quemezecacamargo (sic)”.

Foto: Reprodução

Veja declaração completa de Zeca Camargo:
"Muita gente estranhou a comoção nacional diante da morte trágica e repentina do cantor Cristiano Araújo. A surpresa maior, porém, vem do fato de ser tão famoso e tão desconhecido. O Brasil, felizmente, tem um punhado de artistas que não passam pelo radar da grande mídia, nem são um consenso popular, mas que levam multidões para seus shows. [...] O que realmente surpreende neste evento triste da semana foi a comoção nacional. De uma hora para outra, fãs e pessoas que não faziam ideia de quem era Cristiano Araújo partiram para o abraço coletivo, como se todos nós estivéssemos desejando uma catarse assim, um evento maior que nos unisse pela emoção", disse ele.

Zeca comentou sobre os grandes funerais públicos, que existem, segundo ele, para "expulgar nossas dores, como se tivessem uma capacidade purificador: “É só lembrar as despedidas de Cazuza, Ayrton Senna, Kurt Cobain, Lady Diana, Michael Jackson, Mamonas Assassinas. Mas Cristiano Araújo? Sim. Eles sim eram, guardadas as proporções, ídolos de grande alcance. Como fomos, então, capazes de nos seduzir emocionalmente por uma figura relativamente desconhecida? A resposta está nos livros para colorir! Sim, eles mesmos! Os inesperados vilões do nosso cenário pop, acusados de destacar a pobreza da atual alma cultural brasileira. Não vale a pena discutir os verdadeiros valores desses produtos, se é que eles existes. Mas eles vem bem a calhar para fazermos um paralelo com a ausência de fortes referências culturais que experimentamos no momento".

Para finalizar a critica, o jornalista comentou a "insana cobertura" da mídia no falecimento da artista. "A morte de Cristiano Araújo e a quase insana cobertura de sua despedida vestiu a carapuça de um contorno de linhas pretas num papel branco, só esperando a tinta das emoções das pessoas para ganhar cor e, quem sabe, significado. Como robôs coloristas preenchemos aqueles desenhos na ilusão de que estamos criando alguma coisa. Assim como ao nos mostrarmos abalados com a ausência de Cristiano, acreditamos estar comovidos pela perda de um grande ídolo. Todos sabemos que não é bem assim. Talvez o cantor tenha morrido cedo demais para provar que tinha potencial para se tornar uma paixão nacional. Nossa canção popular é hoje dominada por revelações de uma música só, que se entregam a uma alucinada agenda de shows para gerar um bom dinheiro antes que a faísca desse sucesso singular apague sem deixar uma chama mais duradoura. E, nesse cenário, qualquer um pode, nem que seja por um dia, ser uma estrela maior. Teria sido esse o caso de Cristiano Araújo? [...] Temos tudo para adorarmos ídolos de verdade, e chorar de verdade seja pela presença dele no palco ou na saudade da perda. Mas, agora, olhando em volta, não vemos nada disso", comentou.

Postar um comentário