terça-feira, 21 de julho de 2015

10 mil REAIS: Rachel Sheherazade é citada como possível beneficiada em esquema político

O texto divulgado pela revista Piauí aborda a guinada conservadora da rádio paulista, que se modificou para capturar a audiência do público antipetista


Durante a gestão de Gilberto Kassab (PSD) na prefeitura de São Paulo, a rádio paulista Jovem Pan foi favorecida financeiramente para enaltecer o então prefeito. De acordo com a edição de julho da revista Piauí, repórteres da emissora recebiam até R$ 10 mil extras ao produzir reportagens que retratassem de forma positiva ações ou programas da gestão do atual ministro das Cidades.

“Na gestão de Gilberto Kassab, do PSD, a prefeitura costumava pagar cachê aos repórteres da[Jovem] Pan por esse tipo de serviço, e um jornalista poderia receber até 10 mil reais extras fazendo uma reportagem pautada pelos marqueteiros da prefeitura”, informa a reportagem da Piauí.

O texto divulgado pela revista Piauí aborda a guinada conservadora da rádio paulista, que se modificou para capturar a audiência do público antipetista. Ícones da nova direita, como Rachel Sheherazade e Reinaldo Azevedo, são funcionários da emissora e citados como possíveis beneficiários.

Ainda segundo a matéria, peças publicitárias de empresas ligadas ao governo de Geraldo Alckmin (PSDB), como Metrô e Sabesp, aparecem “disfarçadas” em meio à programação em forma de “publieditorial”. Ou seja, o ouvinte não é avisado de que não se trata de jornalismo, e sim propaganda. Somente neste ano, conforme apurado, o Metrô investiu R$ 235 mil na Jovem Pan. (com Carta Capital)

Postar um comentário