quinta-feira, 23 de julho de 2015

Há um ano morria Ariano Suassuna

Hoje, 23 de julho de 2015, completa-se um ano da morte do escritor Ariano Suassuna, autor de clássicos como “O Auto da Compadecida”, o Romance d’a Pedra do Reino e outras obras.

Ariano deixou um livro concluído – “O jumento sedutor” que deve ser lançado ainda este ano. Ele era filiado ao PSB e foi um dos grandes responsáveis pela vitória de Eduardo Campos para o Governo do Estado em 2016.

O repórter Mateus Araújo relembra a morte do escritor na edição de hoje (23) do JC, citando essas premonitórias palavras que ele pronunciou no dia 18 de julho de 2014 numa de suas célebres aulas-espetáculo ministrada em Garanhuns: “Vou morrer, mas meus personagens (João Grilo, Chicó, etc.) vão viver para sempre”.

Uma semana depois Ariano faleceu, deixando uma lacuna sem tamanho na cultura pernambucana e brasileira.

Postar um comentário