quarta-feira, 15 de julho de 2015

Joinville perde pontos, e STJD declara Figueirense campeão catarinense

JEC tem punição mantida por conta da escalação irregular e auditores indicam que Federação Catarinense devem homologar o Figueira como vencedor do Estadual-2015

RADAR


Figueirense e Joinville empataram sem gols nos dois jogos da final (Foto: Eduardo Valente/ LANCE!Press)

O mesmo resultado dos julgamentos ocorridos no Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) foi visto nesta quarta-feira, em sessão do Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) realizada nesta quarta-feira, no auditório da OAB de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Com isso, o Joinville teve a perda de quatro pontos por conta da escalação irregular do lateral-direito André Kroebel no Campeonato Catarinense deste ano mantida por unanimidade (seis votos a zero), assim como a multa de R$ 8 mil. Como consequência, ainda foi decidido que o campeão catarinense deste ano é o Figueirense, rival do JEC na decisão.

Em nova votação, que terminou em cinco votos a um, os auditores determinaram que a Federação Catarinense de Futebol (FCF) deve homologar o Figueirense como o campeão estadual, já que, com a punição ao Joinville, quem teria a vantagem de jogar por dois empates na decisão estadual – resultados que aconteceram – seria o Figueirense. O Joinville, após os dois 0 a 0, chegou a levantar a taça após a partida decisiva, mas a conquista não foi homologada exatamente por conta da denúncia que havia sido feita pelo Alvinegro antes do segundo jogo.

– Foi mantida a condenação do Joinville imposta pelo TJD da Federação Catarinense, referente ao artigo 214 (Incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente). O voto foi muito claro, por isso a decisão de forma unanime e, de fato, decidimos por bem qual a consequência da nossa decisão. Poderíamos enviar para a federação decidir o que fazer, mas por maioria de votos decidimos que caberia a nós tomar essa decisão (Figueirense campeão) – destacou o auditor Caio Cesar Rocha, presidente do STJD.

O Figueirense, tendo a conquista homologada, celebrará o bicampeonato estadual e ainda será o maior campeão estadual, feito que dividia com o Avaí – ambos tinham 16 conquistas até este ano. O Joinville, por sua vez, seguirá na fila: seu último título estadual, após a decisão deste quarta, seguirá sendo o de 2001. O JEC é, com 12 conquistas, o terceiro maior vencedor. 

ENTENDA O CASO ANDRÉ KROEBEL

O regulamento do Campeonato Catarinense prevê que, ao completar 20 anos, o jogador em questão precisa estar registrado com contrato profissional para ter condições de jogo. O atleta não pode ser relacionado para uma partida, seja como titular ou reserva, ainda tendo o vínculo de amador, o que é permitido apenas em competições de base ou para jogadores com até 19 anos.

O lateral-direito André Kroebel foi relacionado pelo Joinville para o jogo diante do Marcílio Dias, válido pela décima e última rodada do Hexagonal final do Catarinense, ainda tendo o registro como atleta amador. Ele havia completado 20 anos no dia 28 de março. O duelo do JEC contra o Marinheiro, quando o time já havia assegurado a liderança, aconteceu em 18 de abril.

A irregularidade do Joinville foi denunciada pelo Departamento de Competições da Federação contando, também, com a notícia de infração formalizada pelo Figueirense, o clube interessado em uma possível punição, já que a segunda e então decisiva partida da decisão ainda aconteceria. Com uma punição, o Joinville perderia quatro pontos (três por ter relacionado o atleta e mais um pelo empate conquistado com ele entre os suplentes) e, assim, perderia a primeira posição do Hexagonal, o que garantiu a vantagem de jogar por dois empates na final para conquistar o título.

O julgamento em primeira instância no TJD-SC foi realizada em 5 de maio e, por quatro votos a zero, o Joinville foi punido com a perda de quatro pontos e multa de R$ 8 mil. O JEC recorreu e, no dia 14 do mesmo mês, o Pleno do TJD, por oito votos a zero, manteve a punição ao Coelho catarinense. 

Postar um comentário