quarta-feira, 22 de julho de 2015

Pela primeira vez em 16 anos, PT e PcdoB podem romper aliança em Olinda

Aliança entre comunistas e petistas pode chegar ao fim. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A. Press

Aline Moura

Diário de Pernambuco

As duas são mulheres e presidentes de partidos políticos, num ambiente dominado por homens. São ainda aliadas de longa estrada e integrantes da base de Dilma Rousseff (PT). Mas elas podem estar em palanques separados em 2016 na disputa pela Prefeitura de Olinda. Luciana Santos e Teresa Leitão, presidentes nacional e estadual do PCdoB e do PT, respectivamente, devem escrever um capítulo à parte na eleição da cidade conhecida pelas ladeiras e pela história. Vai ser preciso pernas para acompanhar.

O PT e o PCdoB têm uma aliança em Olinda perto de chegar à maioridade, com 16 anos. Mas os caminhos traçados pela sigla comunista no estado e no Recife podem pesar numa separação. O vice do atual prefeito, Renildo Calheiros (PCdoB), é filiado ao PT, Enildo Arantes, mas há pelo menos duas eleições que Teresa Leitão tenta sair em raia própria, sem sucesso. Sempre que vai argumentar internamente sobre a necessidade de o PT ter candidatura no município, recebe uma negativa dos caciques petistas, como Humberto Costa e João Paulo. Agora, contudo, o cenário pode ser diferente, porque ambos foram preteridos pelo PCdoB nas duas últimas eleições.

Desde a última semana, inclusive, o diretório estadual do PT começou a discutir os municípios que serão prioritários para a sigla no próximo ano e Olinda está entre eles. Um dos argumentos dos que querem se descolar de um candidato apoiado por Renildo, que será a própria Luciana, é o apoio dado pela sigla comunista a Geraldo Julio (PSB), em 2012, e a Paulo Câmara (PSB), em 2014. Os que são contrários lembram que o PCdoB é uma das legendas mais fiéis a Dilma Rousseff, mas contra eles pesam as críticas da população à gestão de Renildo, especialmente no tocante à infraestrutura, à limpeza urbana e à falta de participação popular.

Renildo

A única que consegue vender o discurso de Renildo é a própria Luciana, mas o detalhe nesse contexto é que, se o divórcio entre PT e PCdoB acontecer em Olinda, não será silencioso como aconteceu no Recife. Luciana é presidente nacional de um partido que apoia Dilma num momento delicado, de crises econômica e política. E vai querer um retorno. “O cenário nacional é muito imprevisível. O ambiente político está muito conturbado”, fala Luciana.

Indagada se não tem receio de ser candidata de Renildo, Luciana diz que não, com simplicidade. “Renildo se reelegeu no primeiro turno. A nossa perspectiva é de manter a atual frente e ampliá-la”, observa a comunista, que responde “provavelmente” ao ser questionada se será mesmo prefeiturável.

Teresa Leitão, por sua vez, é mais ponderada ao falar dos projetos futuros de concorrer à prefeitura olindense. “O diretório vai pautar esse debate, mas eu não quero me precipitar nisso, porque o PT ainda está no governo. Eu respeito os companheiros que estão na gestão”, disse a petista.

Luciana Santos

PCdoB

49 anos

presidente nacional do PCdoB

deputado federal

85.053 votos na eleição de 2012

Em Olinda:

29.028 votos

1ª mais votada para federal no município em 2012

Teresa Leitão

PT

63 anos

presidente estadual do PT

deputado estadual

38.470 votos na eleição de 2012

Em Olinda:

5.304 votos

8ª mais votada para estadual na cidade em 2012

Postar um comentário