sexta-feira, 17 de julho de 2015

Vento derruba árvores e ondas levam água do mar para ruas do Recife

Ruas de Brasília Teimosa estão alagadas e árvores caíram em toda cidade. Segundo a Apac, ventos fortes devem continuar ao longo de agosto.

Do G1 PE

Os ventos fortes que atingem o Grande Recife nos últimos dias provocaram a queda de pelo menos mais cinco árvores entre a noite de quinta (16) e manhã desta sexta-feira (17). Os incidentes provocaram danos em veículos e queda de energia nos bairros do Espinheiro, Santo Amaro, Cordeiro, Iputinga e Ipsep, nas zonas Norte, Oeste e Sul da capital, respectivamente. Aliada à maré alta, a ventania ainda provocou fortes ondas, que levaram a água do mar para as ruas de Brasília Teimosa, na Zona Sul, que ficaram inundadas. Segundo a Agência Pernambucana de Água e Clima (Apac), ventos fortes devem continuar ao longo do mês de agosto.

Em entrevista ao Bom Dia Pernambuco desta sexta, o gerente de metereologia da Apac, Patrice Oliveira, explicou que a ventania é causada por uma interação de um sistema chamado Anticiclone do Atlântico Sul. São ventos que vêm do sul do Oceano Atlântico e se encontram com os ventos que vêm do leste. "Ontem [quinta] foram registradas bastante rajadas de vento ao longo do dia e isso ocorre porque a alta do Atlântico Sul está bastante intensa. As rajadas estão com intensidade elevada e nós temos, ao longo do litoral, uma avenida que canaliza ainda mais o vento. Com isso, quando a rajada chega, derruba postes, árvores, semáforos", explicou.

Segundo Patrice Oliveira, foram registradas rajadas de vento de até 53,5 quilômetros por hora na tarde de quinta. O medidor da Apac fica na Várzea, na Zona Oeste. Por isso, acredita-se que, no litoral, ventos tenham chegado até a 60 km/h. Ao longo da quinta, a ventania provocou muitos estragos na cidade, derrubando árvores, poste e tapumes de obras. Tijolos de paredes em construção também caíram em Olinda, danificando veículos.

Na quinta, em Rio Doce, Olinda, vento derrubou tijolos de um muro. Material acabou caindo e danificando veículo (Foto: Reprodução / WhatsApp)

Na noite de quinta e na madrugada desta sexta, o vento voltou a provocar transtornos. No litoral, onde os ventos são mais fortes, a união de rajadas intensas e maré alta deixou as ruas de Brasília Teimosa, na Zona Sul da capital, alagadas. Segundo moradores, a ventania arrastou a água do mar para a Avenida Orla por volta das 4h30. As ruas do entorno também foram invadidas pela água.

Aliada à maré alta, ventania levou água do mar para ruas de Brasília Teimosa (Foto: Reprodução / WhatsApp)

Além disso, pelo menos cinco árvores caíram no Recife. O primeiro incidente foi registrado na Rua Hélio Brandão, no Ipsep, Zona Sul, por volta das 21h30 de quinta. A árvore caída continua no local na manhã desta sexta e ocupa toda a largura da rua, interditando o fluxo de veículos. Segundo moradores, o incidente cortou a energia elétrica de aproximadamente quatro casas. Uma equipe da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) esteve no local na noite de quinta, mas só consegui restabelecer a energia de uma residência. Por isso, voltou a trabalhar na rua nesta sexta. Agora, os moradores tentam entar em contato com a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) para solicitar a remoção da planta.

No Cordeiro e no Espinheiro, árvores caíram em cima de veículos. Segundo moradores, ninguém se feriu. CTTU disse que trânsito não foi interditado (Foto: Ricário Campos e Audemício Sobral / WhatsApp)

Na Zona Oeste do Recife, outra árvore caiu na Avenida Maurício de Nassau, na Iputinga. Segundo testemunhas, ninguém se feriu e também não houve danos materiais. No entanto, mais duas árvores caíram na madrugada e, desta vez, machucaram veículos. Por volta da meia-noite, o vento derrubou uma árvore Rua José Luiz Silveira Barros, no Espinheiro, Zona Norte. A planta caiu em cima de um veículo que estava estacionado na via. O carro, do modelo HB20, ficou com o teto amassado. Cerca de uma hora depois, mais uma árvore caiu, desta vez no Cordeiro, na Rua Nossa Senhora da Saúde. Outro veículo ficou debaixo da planta. Ainda na Zona Norte, outra árvore caiu na Rua Major Codeceira, em Santo Amaro. A planta continua atravessada na via na manhã desta sexta e quebrou a calçada.

Segundo moradores, nenhuma das árvores foi retirada das ruas por volta das 6h desta sexta. Mesmo assim, segundo a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), as plantas não atrapalham o trânsito, com exceção do Cordeiro.

Em Santo Amaro, árvore caiu na Rua Major Codeceira, interditando via e quebrando calçada
(Foto: Reprodução / WhatsApp)

 

 

Postar um comentário