sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Armando avisa que PTB terá candidato no Recife


Pernambuco 247 – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior, Armando Monteiro (PTB), afirmou, nesta sexta-feira (7), que o seu partido terá candidatura própria na eleição para prefeito do Recife, no próximo ano. “Antevejo múltiplas candidaturas na eleição do Recife e PTB deve ter candidatura própria”, disse o petebista à Rádio Jornal.

Caso o PT, o maior aliado do PTB no estado, mantenha o projeto de candidatura própria, o grupo de oposição ao prefeito Geraldo Julio, que deve disputar à reeleição, pode entrar enfraquecido na disputa eleitoral. O nome mais cotado na legenda petebista é do deputado estadual e líder da oposição na Assembleia Legislativa, Silvio Costa Filho.

Um dos temas que deve ser mais explorados por candidatos oposicionistas é condução das negociações sobre o Projeto Novo Recife, sancionado pelo prefeito Geraldo Julio em maio deste ano. Trata-se um conjunto de empreendimentos na área central do Recife. Trata-se da construção de 13 prédios residenciais e comerciais de 12 a 38 andares, um túnel e ciclovias, entre outras obras para a área. 

A aprovação do projeto na Câmara Municipal, no primeiro semestre, deixou boa parte dos recifenses revoltados, pois ocorreu a portas fechadas. Os principais argumentos de quem é contra o projeto são o de que a proposta necessita de um estudo mais consistente sobre o impacto socioambiental e de que sua implantação seria mais um reflexo do crescimento desordenado do Recife. O tema ganhou repercussão na imprensa nacional devido a protestos e a intensos conflitos entre manifestantes e policiais militares.

Outro fator que pode beneficiar a oposição em 2016 é o falecimento do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), após acidente aéreo, no dia 13 de agosto do ano passado, em Santos (SP). Embora políticos oposicionistas, como o próprio Armando Monteiro, também tenham feito homenagens em solidariedade à família do ex-governador, o fato é que Eduardo Campos era um forte cabo eleitoral no estado.

Pesquisas apontavam que a popularidade do ex-peessebista girava em torno de 90%. Em 2010, quando tentou a reeleição, ele foi o governador mais votado do País, com 83% dos votos. Na eleição municipal de 2012, no Recife, o então candidato do PSB, Geraldo Júlio, que nunca havia disputado uma eleição, teve sua imagem constantemente associada a de Campos, e venceu o pleito ainda no primeiro turno, com 51% dos votos.

Além de eventuais candidaturas do PTB e do PT, o PSDB também pode vir a disputar a eleição na capital pernambucana, e o nome mais cotado seria o do deputado federal Daniel Coelho. Em sua primeira eleição para um cargo no Executivo, o tucano, ex-PV, ficou em segundo lugar, com 27% dos votos.

Na época, Daniel Coelho disputou a eleição com adversários conhecidos no estado, como o atual senador Humberto Costa (PT), e o atual deputado federal Mendonça Filho (DEM), que já haviam disputado cargos do Executivo. Descolar o PSDB da sua imagem, sem aparecer ao lado de cabos eleitorais, foi a principal estratégia do tucano para alavancar na disputa, também foi usada na campanha de 2014, e que deu certo. 

No Recife, a largada para 2016 já começou.

Postar um comentário