quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Deputado critica gastos do Estado com publicidade


Em discurso na Reunião Plenária da última  terça-feira (25), o deputado Edilson Silva (PSOL) questionou os gastos do Governo de Pernambuco com publicidade, especialmente após o Executivo estadual ter anunciando um plano de contingenciamento de despesas em torno de R$ 600 milhões. Segundo o parlamentar, R$ 43 milhões já teriam sido empenhados para essa rubrica em 2015, valor que, para ele, deveria ser direcionado a áreas como saúde e segurança pública.

Para exemplificar o que avaliou como “gasto desnecessário” com publicidade institucional, Edilson citou um anúncio de meia página, impresso em diferentes jornais do Estado na última segunda (24), direcionado à conscientização dos torcedores de futebol sobre a violência nos estádios. “Sabemos que há propagandas institucionais necessárias e outras de divulgação obrigatória pelo Governo. No entanto, não me lembro de nenhum caso de violência em nossos estádios, nos últimos meses, para justificar essa propaganda”, avaliou o deputado.

Em aparte, a deputada Priscila Krause (DEM) demonstrou apoio ao posicionamento do psolista, criticando a utilização da publicidade para propagandas que não tenham caráter educativo. “Espero que este seja o primeiro setor a receber um corte significativo do Estado”, afirmou. Em seguida, o deputado Antônio Moraes (PSDB) alertou Edilson a diferenciar os valores previstos nas licitações do governo daquilo que é realmente pago pelo Estado.

Por fim, o deputado Tony Gel (PMDB) defendeu a publicidade referente à violência nos estádios, visto que, segundo ele, após a partida realizada no último dia 8, entre Santa Cruz e Botafogo, torcedores teriam depredado cerca de 20 ônibus. “Essa propaganda tem uma razão de ser. É mais barato gastar com campanhas de conscientização do que reparar a destruição do patrimônio público”, pontuou.

 

Com Informações da Assessoria. 

 

 

 

 

Postar um comentário