quarta-feira, 5 de agosto de 2015

DNIT anuncia licitação de trecho de Igarassu, São Caetano sai na frente pra canteiros de obras de duplicação pra Garanhuns

Anúncio foi feito com a presença do senador Douglas Cintra (PTB) e o prefeito Mário Ricardo (Foto: Divulgação)

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) irá licitar no próximo mês a construção das pistas laterais da duplicação da BR-101 em Igarassu. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (5), pelo diretor de Infraestrutura Rodoviária, Luiz Antônio Garcia, em audiência no órgão com o senador Douglas Cintra (PTB) e o prefeito do município, Mário Ricardo (PTB).

Mário Ricardo informou a Garcia que a duplicação da BR-101 em Igarassu ignorou a implantação das pistas laterais, para as quais foram feitas desapropriações, e de uma passarela de pedestres, prejudicando seriamente a locomoção e pondo em risco a vida de 15 mil moradores da cidade. “O problema requer uma intervenção imediata”, completou Douglas Cintra. De acordo com o prefeito, o retardamento da obra está causando a reocupação das áreas desapropriadas, com risco de futuros problemas jurídicos.

O diretor de Infraestrutura Rodoviária do DNIT disse ao senador e ao prefeito que o projeto das pistas laterais estará concluído no final do mês, tornando possível realizar a licitação delas em setembro. Explicou que como as pistas serão licitadas pelo sistema de RDC (Regime Diferenciado de Contratações Públicas), mais flexível, será possível executar também a passarela. Garcia revelou haver R$ 36 milhões do DNIT, este ano, e R$ 45 milhões em 2016 para obras complementares à duplicação da BR 101 em Pernambuco.

O prefeito de São Caetano, José Neves (PTB), outro participante da audiência no DNIT, ofereceu dois terrenos no município – um de 13 hectares, outro de 20 hectares – como opções para o canteiro de obras da duplicação da BR-423, entre São Caetano e Garanhuns, cuja licitação será realizada no final de outubro. Garcia garantiu que a oferta será repassada à empresa que vencer a concorrência.

“Os canteiros de obras têm sempre impacto positivo onde são instalados, pois geram renda e emprego”, ressaltou o diretor do DNIT.

Postar um comentário