sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Falta de medicamentos atinge farmácias e unidades básicas de saúde Pernambuco



Faltam medicamentos nos 24 hospitais ligados à Secretaria Estadual de Saúde (SES), nas 12 farmácias de remédios especializados e nas três unidades de saúde vinculadas à Universidade de Pernambuco (UPE). Os dados estão em um levantamento do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco (CRF/PE) que será apresentado nesta quarta-feira (12). O relatório aponta ainda a insuficiência no número de farmacêuticos e a falta de estrutura física adequada.

O presidente do CRF, Bráulio César de Sousa, disse que seriam necessários 720 farmacêuticos para manter as unidades funcionando normalmente. No entanto, apenas 208 estão operando. Destes, 75 têm vínculo público. Para a elaboração do laudo foram visitadas, em junho e julho, 72 unidades em 12 gerências regionais de saúde do Estado.

A SES informou que reforçou o monitoramento do estoque e logística dos medicamentos e insumos da Farmácia de Pernambuco e está trabalhando no sentido de agilizar os trâmites, dentro da lei, para que não haja descontinuidade do tratamento dos usuários que dependem do serviço. Junto ao Ministério Público de Pernambuco, a Secretaria de Saúde já se comprometeu a regularizar a situação dos medicamentos listados como prioritários. A compra emergencial desses insumos já foi iniciada e cerca de 60 itens têm prazo de entrega até o final de agosto. Os demais, que estão sendo comprados por meio de dispensa de licitação, devem abastecer a Farmácia nos primeiros dias de setembro.

Por fim, a SES reforçou que tem ampliado o acesso dos usuários aos medicamentos excepcionais. Em 2007, a quantidade de beneficiados era de dez mil pessoas e a rede contava com apenas uma unidade. Atualmente, o cenário nos coloca frente a mais de 39 mil pessoas atendidas, um aumento de 260%, e um portfólio de 228 tipos de medicamentos, em 29 unidades.

Fonte: Folha de Pernambuco

Postar um comentário