terça-feira, 25 de agosto de 2015

Fórmula Indy: Justin Wilson morre um dia após grave acidente nos EUA



O automobilismo perdeu mais um piloto nesta segunda-feira. O inglês Justin Wilson morreu vítima das complicações do acidente que sofreu na etapa de Pocono da Fórmula Indy, no último domingo. Wilson foi atingido em cheio no capacete por um pedaço do carro do americano Sage Karam que havia batido na 180ª das 200 voltas da prova e parecia ter apagado no cockpit até colidir com o muro interno da pista. Ele foi socorrido e levado de helicóptero ao Lehigh Valley Health Network Cedar Crest Hospital, em estado crítico e em coma, e não resistiu aos ferimentos.

Detalhes sobre os ferimentos de Justin Wilson ainda não foram divulgados pela Indy, que marcou uma coletiva de imprensa para esta noite nos Estados Unidos. Sua família estava com ele no hospital. O piloto deixa a esposa Julia e duas pequenas filhas (Jane e Jessica).

- Esse é um dia de tristeza monumental para a Fórmula Indy e a comunidade do automobilismo. As habilidades de Justin para dirigir um carro de corrida eram tão grandes quanto sua humildade e caráter, o que fazia dele um dos mais respeitados no paddock. Como sabemos, a indústria do automobilismo é uma grande família, e nossos esforços agora serão em mantermos focados em ajudar a família de Justin a suportar esse momento. Eles precisam disso nesse momento de dificuldade inacreditável - disse Mark Miles, CEO da Indy Car.



Aos 37 anos, Justin Wilson era piloto da Andretti Autosport e vinha apenas na 24ª colocação na temporada da Fórmula Indy. Em Pocono, ele estava na sua sexta corrida do ano. Ex-piloto de Fórmula 1, o britânico disputava a categoria desde 2008, com sete vitórias e oito poles, sem nunca ter sido campeão. Justin nasceu em Sheffield, na Inglaterra, em 31 de julho de 1978. Ele foi campeão da Fórmula 3000 Internacional em 2001, correu na Fórmula 1 em 2003, pela Minardi, e também passou pela Champ Car, entre 2004 e 2007. Desde então estava na Fórmula Indy. Em sua carreira na categoria, teve uma fratura nas costas, em 2011, e perdeu as seis últimas corridas da temporada. Ele também já havia quebrado a pélvis e feriu o pulmão em 2013. 

- Não posso sequer começar a descrever a perda que eu sinto agora. Ele era meu irmão, meu melhor amigo, meu modelo e mentor. Ele era um campeão - disse Stefan Wilson, também piloto e irmão de Justin.

Depois de confirmar que o piloto foi levado ao hospital com uma lesão na cabeça, no domingo, a Indy divulgou um primeiro comunicado oficial às 22h (de Brasília). Wilson estava em coma e sua situação era considerada crítica. A organização informou que iria divulgar atualizações sobre o caso sempre que disponíveis. Sua batida foi a última da prova, que terminou com a pista liberada faltando apenas sete voltas para o fim e 13 carros na pista para reiniciar a disputa. 

A equipe de Justin, a Andretti, também emitiu um comunicado nas redes sociais.

- Estamos profundamente tristes pela morte de Justin Wilson. Ele era um tremendo piloto, um membro valioso da nossa equipe e respeitado representante do nosso esporte. Apesar de Justin ter sido parte da formação da Andretti por pouco tempo, bastou um segundo para ele se tornar um membro da família Andretti para sempre. Sua vida e carreira são uma história de classe e paixão. Nossos pensamentos e orações continuam com a família de Wilson e seus fãs pelo mundo.



FAMÍLIA EMITE NOTA OFICIAL

‏A família de Justin Wilson foi até as redes sociais agradecer todo o apoio recebido desde o acidente. Destacou que Wilson era um amoroso pai, um piloto que respeitava seus rivais e pediu que ao invés de coroas de flores, sejam feitas doações para a instituição de caridade de Wilson, que ajuda crianças carentes.

- Com profunda tristeza, os parentes de Justin Wilson, Keith e Lynne, sua esposa Julia e seu irmão Stefan compartilham a notícia de que Justin morreu hoje após sucumbir aos ferimentos que sofreu durante a etapa de Pocono da Fórmula Indy, no domingo, dia 23. Justin era um amoroso pai e um grande marido, e também um competitivo piloto que tinha respeito pelo seus rivais. A família gostaria de agradecer ao staff do hospital Lehigh Valley Health Network Cedar Crest, a Pocono Raceway, a equipe Andretti e a Fórmula Indy e também a toda a comunidade do automobilismo pelo suporte e apoio também dos fãs ao redor do mundo. A família pede que, ao invés de flores, sejam feitas doações para assistência do Fundo das Crianças de Wilson da IndyCar - diz o comunicado.

Globo Esporte

Postar um comentário