sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Geraldo era presidente e Paulo vice no Comitê Gestor de PPPs, alvo da PF na investigação sobre Arena Pernambuco


Giovanni Sandes Pinga Fogo

    

 

 

Quem acha que a ação da Polícia Federal preocupa apenas a construtora Odebrecht talvez precise ler com mais atenção o noticiário. A Operação Fair Play, deflagrada nesta sexta (14), levou a PF para o Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas (CGPE), o núcleo do governo que decidiu todos os passos envolvendo a Arena Pernambuco. Na época em que o CGPE autorizou todos os passos da Arena Pernambuco, o presidente do comitê era o prefeito Geraldo Julio e o vice, o governador Paulo Câmara, ambos do PSB.

A estrutura legal do conselho, na época, colocava na presidência o titular da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), seguido pelo secretário de Administração. Por isso o presidente era Geraldo e Paulo, o vice, como o blog da coluna Pinga-Fogo já havia revelado aqui.

A Odebrecht foi um dos alvos. Mas a Polícia Federal também foi à sede do Comitê Gestor de PPPs.

Em 17 de dezembro de 2009, em uma reunião às 14h30, o comitê fez a reunião que autorizou o lançamento da licitação da Arena Pernambuco. É o que mostra o documento abaixo, uma ata oficial do governo.

 

 

 

No atual governo, o programa de PPPs está vinculado ao vice-governador Raul Henry (PMDB).

 

Postar um comentário