quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Itaquitinga vive dias de caos administrativo


ACS em protesto e sem o menor respeito do Poder Municipal



O município de Itaquitinga, Mata Norte de Pernambuco está vivendo um verdadeiro caos social tanto na parte administrativa, como na parte de falta perspectivas da população.
Credores levam Raio-X da Unidade Mista

É comum se encontrar em todos os cantos da cidade, toneladas e mais toneladas de entulhos, lixo, mato, cadeiras e mercadorias espalhadas nas calçadas, visto que a limpeza publica da cidade é feita de maneira arcaica e amadora, isso acaba obrigando as pessoas a disputarem espaço com os veículos, sem contar com a grande quantidade de animais perambulando pelas vias públicas, sem nenhum controle por parte dos responsáveis.

Buracos, lixo e desordens nas ruas
Outra coisa que mais desfigura a face estrutural da cidade é a grande quantidade de buracos nas vias públicas que também causa transtornos a pedestres e motoristas, bem como o Mercado Publico, em pleno coração da cidade, que virou um monte de Ferros destorcidos, de metralha, de uma obra inacabada apesar dos recursos de mais de 800 mil Reais terem sido liberados pelo Governo do Estado em 2014 através do FEM, Fundo Estadual dos Municípios, com a falta do Mercado Publico, os marchantes negociam carnes sem a minima condição de higiene, em bancas de madeira, rodeados por gatos, cachorros e outros animais, tudo isso em plena praça publica, que a bem pouco tempo era cartão postal. Falando em FEM, Fundo Estadual dos Municípios vale lembrar também dos recursos de 2013, da ordem de mais de 900 mil reais que foram recebidos e alocados para a Garagem Municipal, obra esta localizada dentro de um canavial, e inacabada também, pois jamais foi inaugurada oficialmente. 
Sucateamento da frota

Frota sucata
Outro absurdo é o que se refere a merenda e o transporte escolar, os alunos que fazem Escola Integral ou que vem da zona rural se amontoam em um ônibus velho sem manutenção, isso quando tem, geralmente não tem, em estradas esburacadas e sem a menor condição, a merenda, muitas vezes vencida, é servida com água transportada em um caminhão caçamba cheio de ferrugem, sem as minimas condições necessárias, para higiene e saúde do povo, vale frisar  que a cidade recebe mensalmente repasses de 31 mil reais para auxilio da merenda escolar, que praticamente inexiste causando evasão escolar, e fazendo o municipio despencar nos índices de desenvolvimento da educação, IDEPE, e o próprio índice Firjan atesta o declínio de todos os indicadores da cidade, basta uma rápida consulta. Os estudantes Universitários então, não tem qualquer apoio do Municipio para se capacitar e melhorar o material humano da cidade.

Sucateamento
A falta de planejamento dos eventos, da distribuição de emprego levou o comércio local a uma tremenda recessão, em virtude da falta de investimentos feitos pelo poder público municipal, onde não se obteve nem se obtém nenhum retorno desejado. Nos eventos, cada vez menores o município não conseguiu atrair o público esperado como em anos anteriores e em conseqüência disso, gerou um investimento pequeno e sem retorno.

Buraqueira se alastra
Para se andar no interior do município de Itaquitinga se tornou um tormento, com estradas em total abandono e sem perspectiva de melhorias, com assaltos diariamente, na cidade, distrito e zona rural, a violência se alastra sem controle, com a falta de um plano de segurança integrada entre governo Municipal e Estadual. Os transportes do Municipio foram sucateados, jogados ao lixo, os alugados sequer aparecem, ambulâncias que poderiam servir a população estão sendo deterioradas ao sol e chuva, pois não interessa as manter. 

Agua servida nas escolas
As áreas de residências estão praticamente em estado de calamidade pública, por inércia do poder público, hora falta de água, hora energia, hora segurança, hora saúde, hora esgotamento sanitário, as casas populares deixadas pelo programa firmado pela gestão anterior  quase prontas foram invadidas por pessoas não cadastradas no programa e tiveram suas finalizações de obras não finalizadas, e o problema foi parar na justiça, o que era um sonho para as pessoas da comunidade Nova Chã do Fogo, virou pesadelo, a cidade passou a conviver com a falta de tudo, as pessoas já não sabem de que e pelo que reclamar, nem tão pouco a quem, pois o Gestor raramente é visto na cidade, não reside na cidade, não possui residencia fixa na localidade, porém a sua perseguição com as pessoas que discordam politicamente de sua maneira é permanente.

A saúde publica entrou em colapso, as pessoas recebem medicamentos vencidos, maquinas de Raio - X foram tomadas por credores, os Agentes Comunitários de Saúde ACSs estão parados em protesto pelos seus direitos não cumpridos, como pagamento de férias, e direitos adquiridos, as Unidades Básicas de Saude UBS em construção estão paradas há mais de um ano quando já deveriam estar prontas, enfim, um município que parou no tempo, no crescimento e as pessoal atônicas não sabem o que fazer, é assim essa cidade, vivendo dias de caos administrativo, dias de caos geral... As fotos dessa matéria ilustram bem a realidade dos dias de caos que vive Itaquitinga.




Agua das escolas




Transporte da Agua da merenda das crianças
Postar um comentário