quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Maníaco da BR-101 agia em cinco cidades

Wilton Araújo é acusado de estuprar pelo menos 24 mulheres. Vítimas eram humilhadas com atitudes que chocaram até a polícia

Larissa Rodrigues - Diario de Pernambuco

Uma pessoa fria e sem noção da realidade. Foi assim que a polícia descreveu o homem que teria abusado sexualmente de pelo menos 24 mulheres na BR-101, este ano. Em depoimento ao delegado Wagner Domingues, titular de Boa Viagem e responsável pela investigação, Wilton Sérgio Araújo, 26 anos, não demonstrou arrependimento. Mais do que isso, aparentou não se dar conta de que teria cometido crimes. De acordo com o delegado, o contratante de caminhão de empresa de logística negou todos os estupros e afirmou que as mulheres queriam sair com ele. Wilton Sérgio está sendo chamado pela polícia de maníaco da BR, porque abordava as vítimas em pelo menos cinco cidades ao longo da BR-101, que corta a Região Metropolitana do Recife.

Há vítimas de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, e dos bairros de Jardim São Paulo, Guabiraba e Iputinga, no Recife. Segundo o delegado Domingues, ao ser preso, ele demonstrou não entender que havia praticado algum crime. Mas, por outro, seu modo de agir indicava que sabia exatamente o que fazia. 

Segundo as informações detalhadas ontem pela Polícia Civil sobre o caso, Wilton Sérgio Araújo só abordava mulheres sozinhas, à noite. Ele as surpreendia como se fosse um assalto, pedia o celular mostrando uma arma de brinquedo e ordenava que elas subissem em sua moto. Em seguida, as levava para um lugar escuro e afastado, onde consumava a violência e finalizava fotografando-as. “Ele as obrigava a sorrir para tirar a foto. Maltratava demais. Uma delas tentou se matar”, relatou o delegado Wagner Domingues.

A vítima mais nova tinha 14 anos. A mais velha, 26. Todas eram magras. Algumas virgens. A polícia espera que depois da divulgação do caso pelo menos outras dez apareçam. O agressor começou a ser investigado em 10 de fevereiro deste ano, quando teria praticado o primeiro estupro. Em março, abril e maio, teria dado uma pausa. A polícia acredita que foi o período que ele estava de mudanças do distrito de Cruz de Rebouças para a sede em Igarassu. A partir de junho voltou a estuprar de sete a nove vítimas por mês. 

Ele foi preso no dia 20 deste mês em frente ao Fórum Joana Bezerra. Os policiais descobriram que ele participaria de uma audiência e esperaram por ele no local. A placa da moto foi reconhecida pela equipe porque uma das vítimas de roubo conseguiu anotar o número. Por ser casado e ter um filho pequeno, a polícia não quis mostrar seu rosto, no intuito de preservar os parentes, que nada sabiam. De acordo com o delegado Wagner Domingues, Wilton Sérgio é oriundo de uma família desestruturada. Sua mãe cometeu suicídio quando ele tinha 14 anos, depois de descobrir uma traição do pai dele. Ele foi criado pelos tios. Das 24 vítimas já confirmadas, três ainda precisam ir à delegacia finalizar os procedimentos de reconhecimento. Mas a polícia espera que as outras dez apareçam .

Postar um comentário