quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Marília Arraes já teria acertado filiação com o PSOL


Tércio Amaral

A vereadora licenciada do Recife Marília Arraes (PSB) já é tida, entre os quadros do PSOL, como nova integrante do partido. Em reunião com militantes, ontem à noite, o deputado estadual e presidente da sigla no estado, Edilson Silva, chegou a alertar que o processo estava em conclusão e tratou Marília praticamente como futura colega de partido. O alerta serviu como um sinal para algumas correntes do PSOL, embora minoritárias, que são contra a entrada da neta do ex-governador Miguel Arraes e prima do ex-governador Eduardo Campos, ambos do PSB, no partido.

Oficialmente, tanto Marília como Edilson Silva negam a filiação. Os dois, hoje, inclusive, almoçaram juntos num restaurante do Recife. Em conversa com o Diario, ambos confirmaram a filiação de colaboradores de Marília no PSOL, inclusive alguns que trabalham em seu gabinete na Câmara do Recife. O movimento é visto como uma “preparação” para a entrada de Marília.

“Alguns quadros (ligados a Marília) entraram em nosso partido recentemente”, destacou Edilson, apesar de não identificar os nomes. A movimentação também foi confirmada por Marília Arraes. “Algumas pessoas ligadas a mim fizeram a filiação ao PSOL. Eu tenho um pensamento muito democrático, ao contrário do atual PSB. Existem pessoas que trabalham comigo que permanecem no PSB”. A vereadora licenciada, que volta à Câmara do Recife no dia 8 de setembro, no entanto, frisou que sua entrada no partido ainda não está fechada.

Outras legendas tiveram conversa com a socialista, como PDT, PTB e até o PT. A parlamentar é cortejada pelos partidos por conta do legado político do avô. O nome de Marília Arraes poderá ser decisivo num palanque em 2016, sobretudo porque terá ao seu lado o nome da família e uma reeleição quase certa. “O que eu posso dizer é que há uma possibilidade grande de ir para o PSOL por causa do posicionamento do partido em pautas da esquerda”, disse a vereadora.

Dissidentes terão uma reunião

A entrada de Marília Arraes no PSOL ainda não foi acertada em virtude de uma reunião entre dissidentes do PSB e aliados, que será realizada no fim deste mês na cidade do Rio de Janeiro. O encontro terá a participação de nomes como Brizolla Neto, que avalia sair do PDT, além do deputado do Rio de Janeiro Glauber Braga, Vivaldo Barbosa e o ex-ministro Roberto Amaral, os três últimos do PSB. O grupo pode anunciar a filiação a um mesmo partido conjuntamente. Para se candidatar em 2016, o grupo deve escolher um partido até a primeira semana de outubro deste ano

Postar um comentário