segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Pânico, tiros e morte em restaurante do Recife

Quatro homens invadiram o restaurante Galetus, no bairro do Cordeiro, e renderam os clientes. Um deles reagiu e foi baleado

Quatro dias após completar 39 anos, o universitário José Renato de Souza foi assassinado a tiros durante um assalto ao restaurante Galetus, na Avenida, Caxangá, Zona Oeste do Recife. O crime aconteceu por volta das 17h. Ele estava acompanhado da esposa, Aline Souza, quando dois homens entraram armados no local. Outros dois criminosos, já estavam dentro do estabelecimento em uma mesa, se passando por clientes. O grupo rendeu os funcionários e começou a pegar os pertences dos clientes. Quando um deles mandou que José Renato passasse celular e carteira, a vítima pediu para que os documentos fossem deixados. O assaltante não gostou e apontou uma arma. Nesse momento, José Renato tentou segurar a arma e foi atingido por um disparo. 

De acordo com a delegada que estava de plantão e comandou a perícia, Josineide Confessor, foram vários disparos dentro do salão. A vítima foi atingida, mas ainda conseguiu correr. Na tentativa de fugir e se esconder, seguiu pela rua ao lado do restaurante, mas foi alcançado poucos metros depois pelos bandidos que bateram com arma na cabeça dele e depois dispararam contra o universitário. José Renato morreu no local. “Os ladrões ainda não foram identificados. As câmeras filmaram a parte da frente frente, porque estavam focadas apenas na entrada”, explicou a delegada. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal, mas várias marcas de sangue permaneceram na rua. 

Foram ouvidos apenas os donos do estabelecimento. Um dos clientes que também estava no local na hora do crime, mas não quis se identificar, disse que o local não estava muito cheio e que houve um “grande pânico”. “Quando ouvi o primeiro tiro corri e me escondi no banheiro. De lá pude ouvir outros tiros e quando uma mulher gritou: “Pelo amor de Deus não atira no meu filho”. Tudo durou mais ou menos 10 minutos”, relatou. José Renato cursava engenharia eletrônica na Universidade de Pernambuco e trabalhava como monitor em um curso pré-vestibular. A esposa entrou em estado de choque e precisou ser atendida por uma equipe médica. Os bandidos fugiram em duas motos e, de acordo com a delegada, não há regristro da placa. Ele não tinha filho e era o mais novo de três irmãos. O caso será investigado pelo delegado Bruno Magalhães.

Postar um comentário