quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Professor Girafales: ‘Temo estar morrendo’

 Rubén Aguirre, que ficou conhecido mundialmente depois de interpretar o personagem Professor Girafales no extinto seriado Chaves, parece estar passando por poucas e boas nos últimos tempos, principalmente por conta de sua saúde frágil e alguns problemas financeiros.

Há apenas dois dias, o ator, que está com 81 anos, deu uma entrevista para o canal Telemundo, em que deixou claro que, mesmo passando por alguns problemas ultimamente, não perdeu seu tranquilo jeito de ser e de se portar na frente das câmeras.

Com um charuto nas mãos, ele já começou a conversa afirmando que, na medida do possível, está bem, e não tem medo da morte.

"Não estou totalmente bem. Uso uma cadeira de rodas, não posso caminhar, não tenho força nas pernas...Não temo a morte. Temo estar morrendo. Isso, sim, me dá muito medo", afirmou Rubén na ocasião.

Há apenas alguns meses, o eterno Professor Girafales ficou internado em um hospital por conta de problemas na vesícula, mas teve que deixar o local mesmo antes de ter alta, pois não tinha dinheiro para pagar pela estadia nem por uma cirurgia que ainda precisava fazer.

Preocupado, o ator decidiu recorrer à Associação Nacional de Atores do México (ANDA) para pedir ajuda com o pagamento da dívida hospitalar, depois de até vender algumas propriedades para pagar os médicos. Ainda durante a entrevista para a emissora hispânica dos Estados Unidos, ele afirmou que, há cerca de duas semanas, a Instituição quitou todas as pendências que possuía com o hospital.

Uma das pessoas que ficaram extremamente comovidas com a história de Rubén e se disponibilizaram a ajudá-lo foi Roberto Gómez Fernández, filho do próprio intérprete de Chaves, Roberto Bolaños, que morreu no final de novembro de 2014. Além dele, segundo o Professor Girafales, nenhum de seus colegas de elenco na famosa atração se ofereceram para apoiá-lo.

"Nem Carlos (Villagrán, o Kiko), nem Maria Antonieta (de las Nieves, a Chiquinha, que era casada com Bolaños), nem Edgar (Vivar, o Senhor Barriga), ninguém se aproximou para me dar apoio. Mas eu entendo", comentou ele durante a entrevista.

O Fuxico

Postar um comentário