sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Radialista morto apresentando programa

Magno Martins

O radialista Gleydson Carvalho foi assassinado no início da tarde desta quinta-feira (6) enquanto apresentava ao vivo seu programa em uma rádio no município de Camocim, a 270 km de Fortaleza.

Segundo a Polícia Civil do Ceará, os autores dos disparos chegaram à sede da emissora Liberdade FM em uma moto e entraram no prédio após fingirem estar interessados em fazer um anúncio.

A recepcionista foi rendida e os bandidos foram até o estúdio, onde Gleydson apresentava o programa Liberdade em Revista.

O radialista foi atingido por três tiros na cabeça. Foi socorrido, mas acabou morrendo no hospital.

O delegado-geral da Polícia Civil do Ceará, Andrade Júnior, designou uma equipe de policiais e agentes do Departamento de Inteligência para investigar o caso.

Delegado responsável pelas investigações, Hebert Silva afirma que o radialista foi alvo de um atentado, descartando a hipótese de assalto.

"Os bandidos chegaram a anunciar assalto, mas não levaram nada. Acreditamos que foi só para intimidar a recepcionista", afirma o delegado.

A polícia ouviu testemunhas na tarde desta quinta, mas informa que ainda não há elementos para afirmar qual foi a motivação do crime.

Chamado de "Amigão", Gleydson era conhecido por denunciar irregularidades cometidas por políticos da região em seu programa.

Em nota, o presidente da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), Daniel Pimentel Slaviero, afirmou que há um aumento de crimes contra jornalistas.

"A Abert considera extremamente preocupante o aumento dos atos de violência que buscam impedir a livre e necessária atuação da imprensa e apela às autoridades do Ceará para que apurem, com rigor, mais este crime, que não pode ficar impune", afirmou.

Postar um comentário