terça-feira, 18 de agosto de 2015

Times bate duro contra impeachment de Dilma

   O New York Times acaba de publicar um duro editorial contra o      impeachment da presidenta Dilma!

 Em outras palavras, um editorial contra o golpe.

 O editorial repete os argumentos da blogosfera e do campo progressista e  popular, de que um golpe causaria sérios danos à democracia no país,  levando a um período de instabilidade por tempo indeterminado.

  Não que eu dê bola ao que pensa o New York Times. Ao contrário, tenho    consciência das armadilhas enormes por trás desses elogios da imprensa  americana.

Mas o pensamento conservador brasileiro tem profundo respeito pelo que pensa o maior jornal dos Estados Unidos, não?

Tradução de um trecho:

"Ela [Dilma] não fez - o que é admirável - nenhum esforço para constranger ou influenciar as investigações. Ao contrário, ela tem consistentemente enfatizado que ninguém está acima da lei, e apoiou a renovação da gestão do atual procurador-geral da república, encarregado das investigações sobre a Petrobrás, Rodrigo Janot.

Até o momento, as investigações não encontraram nenhuma evidência de ações ilegais de sua parte. E enquanto ela é, sem dúvida, responsável por políticas e erros que produziram problemas econômicos, não há nada que justifique o impeachment. Derrubar Dilma sem evidências concretas de corrupção causaria sérios danos à democracia que vem ganhando força nos últimos 30 anos, sem nenhuma contrapartida. E não há nada que sugira que algum dos líderes políticos que querem lhe tomar o lugar faria melhor do que ela em termos de política econômica".

*

Agora está explicado porque a Globo e a grande mídia em geral recuaram do apoio ao golpe.

O Tio Sam mandou parar com a palhaçada.

Os EUA tem dezenas de bilhões de dólares investidos no Brasil.

Sabem que uma aventura golpista iria lhes fazer perder dinheiro.  (Blog O Cafezinho)

Postar um comentário