terça-feira, 15 de setembro de 2015

Acesso à internet chega a 50% das casas no Brasil

32,3 milhões de lares estavam conectados em 2014, mostra TIC Domicílios

Em 2014, 47% dos brasileiros cursaram internet pelo smartphoneReprodução

O número de domicílios brasileiros que possuem acesso à internet chegou a 32,3 milhões entre 2014 e 2015, isso significa que 50% dos lares estão conectados. Os dados são resultado da pesquisa TIC Domicílios, divulgada nesta terça-feira (15) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). Em 2013, 43% das casas no Brasil estavam conectadas.

O estudo foi realizado em mais de 19 mil domicílios em mais de 350 municípios de todo o Brasil, entre outubro de 2014 e março de 2015, e tem o objetivo de medir o uso das tecnologias da informação e da comunicação nos domicílios, o acesso individual a computadores e à internet, atividades desenvolvidas na rede, entre outros indicadores.

O avanço ocorreu porque a partir de 2014 as conexões residenciais realizadas por telefone celular foram incluídas na soma de lares conectados, conforme recomendação internacional. Em 2014, 47% dos brasileiros com 10 anos ou mais usaram internet pelo aparelho – o que representa 81,5 milhões de pessoas. Em 2011, essa proporção era de 15%.

Uma vez conectados, 83% dos brasileiros utilizam a internet para, principalmente, enviar mensagens instantâneas através de aplicativos como Facebook, Skype ou WhatsApp. O uso de redes sociais também figura entre as ações mais citadas, assim como assistir filmes ou vídeos – atividade comum a 58% dos usuários do País.

Apesar do rápido crescimento do uso da internet pelo celular em todas as classes sociais, a pesquisa também aponta a persistência da desigualdade no acesso no País, tendo em vista os patamares mais reduzidos verificados nas áreas rurais e nas regiões Norte e Nordeste.

A pesquisa mostra ainda que os computadores já não contribuem como antes para aumentar o acesso no Brasil. Se em 2013, 49% das casas possuíam computadores, em 2015, esse índice passou a 50%. Por outro lado, equipamentos portáteis como laptops, por exemplo, registraram alto crescimento.

“Percebe-se um cenário de múltiplos dispositivos tecnológicos convivendo no dia a dia do cidadão, o que indica uma tendência à portabilidade e à mobilidade. Esta combinação traz implicações para as atividades e para a frequência de uso da internet pelo cidadão e, possivelmente, contribui para que os dispositivos sejam cada vez mais utilizados de forma individual”, analisa o gerente do Cetic.br, Alexandre Barbosa.

Postar um comentário