quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Imip vive pior crise de sua história

Diário de Pernambuco

O Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) divulgou ontem uma carta aberta à sociedade do estado, onde relata graves dificuldades financeiras. De acordo com o texto, o instituto tem sido prejudicado pelo atraso nos repasses de recursos. A direção afirma que a instituição fundada em 1960 já vivenciou vários momentos difíceis, mas a crise atual não tem precedente em sua história. O instituto não informou os números sobre essa crise.

“Continuar prestando assistência de qualidade à saúde da população tem sido um grande esforço alcançado todos os dias pelo sacrifício do conjunto dos nossos funcionários”, diz a carta. O hospital denunciou que os repasses estão com atrasos e defasagem, o que tem causado um déficit que compromete a sobrevivência econômica do Imip, acarreta atraso no pagamento de funcionários e fornecedores e força a instituição a limitar a quantidade de atendimentos. A unidade não informou quais procedimentos foram reduzidos.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) reconheceu a crise e se comprometeu “a criar saídas e soluções para enfrentar o momento.” A pasta enfatizou que vem dialogando com todas as instituições parceiras para pactuar um cronograma de regularização dos repasses e encontrar saídas para o reequilíbrio financeiro. Mas disse também que “neste momento, rediscutir com o Ministério da Saúde o financiamento do setor e o grave quadro de falta de recursos do SUS é fundamental para que se possa garantir a sobrevivência do próprio sistema.”

Postar um comentário