quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Ministério Público aponta caminhos secretos do dinheiro de Cunha

Estado de Minas

Um relatório feito pelo Ministério Público Federal apontou caminhos secretos do dinheiro atribuído ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, percorrido até a Suíça. O documento apresentado pela Secretaria de Pesquisa e Análise da Procuradoria-Geral da República tem 57 páginas e revela que o rastreamento financeiro e o cruzamento de informações levaram à conclusão que o parlamentar recebeu em sua conta Orion SP, entre 30 de maio de 2011 e 23 de junho de 2011, um total de 1.311.700 francos suíços. Ao analisar dados enviados pelo Ministério Público da Suíça, a perícia do MPF descobriu que a conta Orion foi abastecida pelo lobista João Augusto Rezende Henriques.

Segundo o relatório, os extratos corroboram versão apresentada por Henriques no depoimento à força-tarefa da Lava-Jato sobre o dinheiro do peemedebista. O lobista disse que a transferência para Eduardo Cunha está ligada a um contrato da Petrobras sobre a aquisição de um campo de exploração em Benin, na África. 

A origem dos recursos foi o pagamento de US$ 34,5 milhões feito pela Petrobras Oil and Gas BV, em 3 de maio de 2011, em favor da Companie Bennoise Des Hydrocarburessarl, referente à compra dos direitos de exploração de campo de petróleo na Africa. “A conta Acona InternationalInvestments LTD, pertencente a João Augusto Rezende Henriques, recebeu em 5 de maio de 2011 o montante de US$ 10 milhões provenientes da empresa Lusitania Petroleum LTD, de Idalecio de Oliveira”, afirma o relatório. “Após receber os US$ 10 milhões, Henriques realizou várias transferências e providenciou uma operação de câmbio, no dia 26 de maio de 2011, na qual vendeu US$ 1,5 milhão, que resultou na compra de 1.311.750,00 francos suíços.”

A Procuradoria indica que Henriques transferiu os francos suíços ‘praticamente a totalidade’, em favor da conta Orion SP no Banco Merry Lynch, pertencente a Cunha. “Foram 5 transferências realizadas entre 30 de maio de 2011 e 23 de junho de 2011, sendo quatro no valor de 250.000,00 francos suíços e uma no valor de 311.700,00 francos suíços. Todas essas transferências foram confirmadas tanto no extrato da conta de origem dos recursos (conta Ancona International LTD, de João Henriques), como no extrato da conta destinatária dos recursos (conta Orion SP, de Eduardo Cunha)”, informa o documento do MPF.

Bloqueio

O relatório aponta ainda que estão bloqueados desde 17 de abril de 2015 2.348.000,00 na conta Netherton Investments, de Cunha na Suíça, e mais 166.854,00 na conta Kopec, de Cláudia Cordeiro Cruz, mulher de Cunha. O relatório esmiuça as cinco contas que se ligam e incriminam o presidente da Câmara: Triumph SP, Orion SP, Netherton Investments LTD, Kopek, e Acona International, alojadas nos bancos suíços Julius Bar e BSI.

Postar um comentário