quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Por falta de recursos, Gajop entrega Programa de Proteção à Testemunha ao Estado

Marília Neves

Folha-PE

O Programa de Proteção à Testemunha de Pernambuco (Provita-PE) criado pelo Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop) será entregue às mãos do Governo do Estado após 20 anos da fundação do projeto. De acordo com o coordenador do Gajop, Rodrigo Deodato, há vários motivos para o fato, entre eles a falta de repasse de verbas e de prioridade dos governos estadual e federal na proteção aos Direitos Humanos. Segundo Deodato, o término do convênio ocorreu no final de agosto e não houve renovação.

“O Gajop entrega o Programa de Proteção, estando os usuários desse programa abrigados no âmbito do Núcleo de Acolhimento Provisório (NAP) da Secretaria Executiva de Direitos Humanos do Estado. Essa situação já se dá desde o fim do convênio com o governo no fim de agosto”, afirmou. “O Gabinete lamenta o fato de que uma política pública criada há 20 anos foi constituída para o fim do ciclo de impunidade, porém que, nos dias atuais, essa mesma política esteja fortalecendo um ciclo de revitimização dessas pessoas”, complementou. Os beneficiários do Provita-PE são testemunhas de crimes e estão ameaçados de morte. 

Postar um comentário