quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Você cuida do seu pulmão?


Levantar cedo, cumprir uma rotina pesada de horários e tarefas que podem incluir trabalhar, estudar, cuidar da família, sair com os amigos... E haja fôlego para dar conta de tudo. No dia a dia, você já deve ter reparado que nem todo mundo tem a mesma energia para realizar suas atividades. Isso acontece porque cada pessoa, dependendo de como cuida de seu pulmão e também do coração e músculos, apresenta maior ou menor resistência.


Para se movimentar, a pessoa usa os músculos, que precisam do oxigênio absorvido pelo pulmão. Levado ao sangue, esse oxigênio é bombeado pelo coração para todo o organismo. Assim, os sistemas respiratório, cardiovascular e muscular dependem um do outro. "Infelizmente, o respiratório, comandado pelos pulmões, é o que menos tem atenção em relação a cuidados preventivos", alerta Dr. Lúcio Souza dos Santos, pneumologista do A.C.Camargo.

Dificuldade de respirar sem motivo aparente ou depois de um esforço físico, dor de garganta, tosse seca com expectoração de secreção ou sangue e fadiga permanente são alguns dos sinais de alerta de doenças pulmonares. "Nesses casos é preciso procurar um médico pneumologista para avaliação. Não se pode negligenciar os sintomas" recomenda Dr. Lúcio.



Entre os principais vilões das doenças respiratórias estão o tabagismo e a poluição do ar. "Os malefícios das substâncias do cigarro, principal fator de risco para câncer de pulmão, e a baixa qualidade do ar contribuem para o avanço das doenças respiratórias", diz. Dados da Organização mundial da saúde revelam que existem no mundo cerca de 300 milhões de asmáticos, 210 milhões de pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica e 100 milhões com distúrbio respiratório do sono. Cuidar da saúde dos pulmões é essencial para prevenir essas doenças.

Barreira contra o inimigo:

Não fume.



Mantenha a casa arejada e limpa.




Evite choques térmicos, como tomar banho quente e sair no frio.


Adote uma alimentação equilibrada.



Beba muita água e sucos de fruta.



Pratique atividade física, sempre precedida de avaliação médica. 



Se tiver animais domésticos, redobre os cuidados de higiene com seu mascote e sua casa para evitar alergia a pelos.





Fonte – A.C.Camargo
Postar um comentário