segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Bradesco compra folha pessoal do Estado


Com informações de Cássio Oliveira, repórter do blog

O banco Bradesco venceu, na manhã desta segunda-feira (23), o leilão para a administração da folha de pessoal do Estado. A instituição financeira aceitou pagar R$ 696 milhões pela licitação, em disputa acirrada com o Santander.

Depois da aprovação pela Assembleia Legislativa para a gestão Paulo Câmara usar cerca de R$ 100 milhões em depósitos judiciais, a venda da folha era a operação mais importante do governo socialista para equilibrar as contas. De olho nestes recursos extras, até os fazendários já marcaram assembleia nesta terça-feira.

LEIA MAIS:

Segundo o diretor departamental do Bradesco,Fernando Tenório, o banco investe no desenvolvimento do Estado. “O Bradesco sempre acreditou muito em Pernambuco e não investimos apenas pela compra da folha de pagamento, mas pelo desenvolvimento do Estado. E o banco está preparado para atender todos os municípios. Vale ressaltar que o Bradesco acredita também na gestão pública de Pernambuco”, disse.

O valor obtido com a venda pode ser considerado muito expressivo, se se considerar uma novidade em relação ao contrato anterior. O recadastramento dos aposentados e pensionistas do regime próprio do Estado ficará sob responsabilidade do banco vencedor, assim como a prova de vida, procedimento a ser realizado anualmente, sempre no mês de aniversário.

No caso dos ativos, o processo de recadastramento é feito online, no Portal do Servidor, também no mês do aniversário. Trata-se de um custo extra que não é computado para efeito da venda.

O secretário de Administração, Milton Coelho, que esteve presente no leilão, ao lado do também secretário Márcio Stefanni (Fazenda), ressaltou que o Governo está se esforçando para honrar a sua folha de pagamento, apesar do cenário econômico desfavorável.

“Mesmo diante das dificuldades financeiras, em 2015, houve uma valorização na evolução da folha, em relação a 2014. Isso, mais uma vez, demonstra o compromisso e o desejo do Estado em investir no seu capital humano, fundamental para o bom funcionamento da máquina pública”, disse Coelho. Hoje, o pagamento dos servidores é feito até o 5º dia útil do mês subsequente ao de referência.

O LEILÃO

Num auditório lotado, a disputa começou com valor inicial de R$ 497 milhões para o gerenciamento das contas por um prazo de cinco anos, a partir de 02 de fevereiro de 2016. Lance a lance, Bradesco e Santander travaram um duelo emocionante pela folha de pagamento, que por volta das 10h, uma hora após o início, já estava em R$ 502 milhões.

A modalidade do leilão era pregão presencial, do tipo maior lance ou oferta. Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal haviam demonstrado interesse inicialmente, mas não participaram.

Atualmente, o pagamento dos servidores é feito pelo mesmo Bradesco. O banco assumiu desde 2010, após lance de R$ 700 milhões. O contrato atual tem vigência até 01 de fevereiro de 2016.

O Bradesco vai gerenciar a conta salário de aproximadamente 220 mil funcionários ativos, aposentados e pensionistas do Estado e a folha de pagamento gira em torno de R$ 850 milhões mensais.

Após publicação no Diário Oficial desta terça-feira (23), o Bradesco terá dois dias corridos para assinar o contrato e mais sete dias corridos para efetuar o pagamento de R$ 696 milhões ao Estado.

Postar um comentário