quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Contas da Prefeitura de Gravatá e de Bruno Martiniano são bloqueadas pela Justiça

Bruno Martiniano foi afastado do cargo pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Foto: Blog Fernanda Tavares

Bloqueio atinge também três veículos do prefeito e da primeira-dama e a indisponibilidade de imóveis do casal

Para evitar qualquer comprometimento do erário até que o interventor possa responder pelas contas do Município, o juiz Severiano de Lemos, da 1ª Vara Civil de Gravatá, determinou o bloqueio de R$ 200 milhões nas contas da Prefeitura e de outros R$ 4,5 milhões nos depósitos bancários do prefeito afastado Bruno Martiniano e da primeira-dama,Paula Regina.

A medida cautelar, concedida na noite dessa terça-feira (17), também determina o bloqueio de três veículos do prefeito (uma S10 LTZ ou uma BMW 420i, a ser confirmado pela Justiça) e da primeira-dama (um Volvo C 60 e um GM Tracker). Também foi decretada a indisponibilidade dos imóveis do casal, o que será formalizado junto aos Cartórios.

Segundo o juiz Severiano de Lemos, assim que o interventor tiver pleno controle das contas bancárias da Prefeitura, ele pode solicitar o desbloqueio dos valores. Já com relação ao prefeito e à primeira-dama, o dinheiro pode continuar retido para garantir o ressarcimento ao erário de verbas que porventura tenham sido desviadas. Já os bens ficam a disposição do Juízo até que se prove se algum deles foi adquirido com dinheiro proveniente de ilícitos. “O Ministério Público alegou na peça inicial dele a existência de vários indícios de improbidade administrativa que formam a base do pedido de intervenção”, explicou.

Jornal do Commercio

Postar um comentário