terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Aníbal Moura é expulso da Polícia Civil

Com a decisão, o ex-chefe da Polícia Civil terá sua aposentadoria cassada

Do JC Online


Foto: Beto Figueiroa/Acervo JC Imagem

O ex-delegado Aníbal Moura, ex-chefe da Polícia Civil de Pernambuco, teve a aposentadoria cassada após a conclusão do procedimento administrativo disciplinar especial número 10.107.1020.00019, de 2010, instaurado pela Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS). A posição, assinada pelo secretário Alessandro Carvalho, foi publicada no Diário Oficial de anteontem. De acordo com o documento, Aníbal é acusado de comandar a empresa Korpus Segurança Privada – o que é vedado a policiais –, intimidar ex-funcionários e induzir empregados de uma nova empresa, a Segnor Segurança Privada, a contrair empréstimos particulares em instituições financeiras. A decisão, conforme a assessoria de imprensa da SDS, ainda precisa ser ratificada pelo setor jurídico do governo estadual.

O caso havia sido publicado há quase dois meses pelo Jornal do Commercio, quando a investigação já estava finalizada, restando apenas a homologação do secretário.

Segundo o processo, Aníbal foi investigado por “valer-se do cargo para lograr proveito pessoal em detrimento da dignidade da função policial, bem como praticar ato que importe em escândalo ou que concorra para comprometer a dignidade da função policial, e participar de gerência ou administração de empresas, qualquer que seja a sua natureza”.

O corregedor geral da SDS, Sidney Lemos, explicou que a sindicância seguiu o trâmite necessário até ser finalizada. “Uma comissão permanente de processo de disciplina foi designada. Apuramos as denúncias, ouvimos testemunhas, colhemos provas documentais e asseguramos o direito à ampla defesa e ao contraditório e só depois de tudo isso é que chegamos a uma posição. Fiz a análise, sugeri e punibilidade e encaminhei ao secretário, que geralmente dá aval ao trabalho que realizamos e desta vez não foi diferente”, explicou.

Postar um comentário