sábado, 12 de dezembro de 2015

Homem é preso acusado de estuprar 13 crianças em Igarassu

O suspeito começou a ser investigado após a mãe de uma criança de sete anos perceber feridas na região anal do filho

Da editoria de Cidades

O caso foi encaminhado ao Conselho Tutelar, que procurou a polícia
Foto: Amanda Duarte/ Editoria de Cidades

A Polícia Civil de Pernambuco (PC-PE) prendeu nessa quinta-feira (10) um homem acusado de estuprar 13 crianças na comunidade  "Escorregou tá dentro", no bairro Sítio dos Marcos, em Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

O suspeito começou a ser investigado após a mãe de uma criança de sete anos perceber feridas e vermelhidão na região anal do filho. Pensando que a criança estava doente, a mãe procurou uma unidade de saúde, que encaminhou o menino ao Instituto Materno Infantil (IMIP), área central do Recife. Lá, foi constatado que ele tinha sofrido abuso sexual. O caso foi encaminhado ao Conselho Tutelar, que procurou a polícia.

Após investigações, os policiais chegaram ao pintor Fernando Luiz da Silva, 30 anos, que mora na comunidade há um ano. Casado e pai de dois filhos, Fernando praticava conjunção carnal e outros atos libidinosos, como beijos e sexo oral, contra meninos e meninas de cinco a 12 anos. 

Os abusos aconteciam na sala da casa do pintor, no período em que a esposa dele estava trabalhando. Enquanto uma criança era estuprada, outras assistiam os atos. O acusado chegou a fazer uma fila, para abusar uma a uma. De acordo com a polícia, Fernando atraía as crianças com comida e dinheiro. E as vítimas afirmaram que ele filmava e tirava fotos do abuso, mas a polícia não encontrou os registros.

O delegado Adyr Almeida, responsável pelas investigações, classificou o caso como "monstruoso" e comentou que a situação mexeu com o emocional dos policiais. Almeida também alerta para o diálogo entre pais e filhos. "É importante que os pais conversem com os filhos e fiquem atentos a comportamentos anormais".

Fernando Luiz da Silva possui antecedentes criminais e já foi preso por posse ilegal de arma de fogo. Ele foi preso preventivamente por 30 dias e encaminhado ao Centro de Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Ele vai responder por estupro de vulnerável, crime previsto no artigo 217-A do Código Penal, com pena mínima de 8 anos de reclusão

Postar um comentário