terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Em carta a Dilma, Temer se diz escanteado

 

Cristiana Lobo - G1

Após um longo silêncio em torno do pedido de impeachment, o vice-presidente Michel Temer decidiu enviar uma carta de três páginas à presidente Dilma Rousseff para desabafar sua insatisfação com o papel que tem exercido no Executivo federal desde que assumiu o cargo em 2011. Na mensagem, ele enumera uma série de episódios nos quais se sentiu "escanteado" das decisões governamentais e encerra dizendo que ela não confia nele nem no PMDB.

Ao Blog, a Vice-Presidência ressaltou que a carta não é uma declaração de rompimento com o governo Dilma, e sim uma preparação para a conversa que ela diz que quer ter em breve com ele.

O foco da correspondência entre o vice e a presidente é o atual cenário político, no qual a Câmara dos Deputados avalia o processo de impeachment da chefe do Executivo. Na carta, Temer destaca que, desde a semana passada, Dilma tem feito declarações públicas dizendo que confia em seu vice. Na avaliação do peemedebista, no entanto, o tom da fala da presidente levanta a desconfiança de que ela não confia nele.

"Ela fala uma coisa para ser entendida outra", ressalta um interlocutor do vice-presidente.

Michel Temer destacou no documento encaminhado à presidente que, na visão dele, ele tem atuado pela unidade do PMDB. Entretanto, queixou-se de identificar no governo um esforço para dividir o principal sócio de Dilma no Palácio do Planalto. Essa suposta tentativa de rachar o PMDB, para o vice, revela a falta de confiança da presidente nele e no partido aliado.

Postar um comentário