terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Socialista, prefeita anfitriã é contra afastamento de Dilma


Anfitriã da agenda presidencial em solo pernambucano, a prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba, embora filiada ao PSB, que deve formalizar apoio ao impeachment, afirmou, há pouco, ao blog, que é contra o impedimento da presidente Dilma. “Não enxergo nenhum crime que ela tenha cometido”, afirmou, adiantando que o impeachment pode levar o País a uma situação bem pior.

“Contrario a tese de Tiririca. Acho que fica pior”, disse Rorró, que vai ter direito a fala na solenidade de inauguração da segunda estação de bombeamento da Transposição, no meio da tarde, aqui em Floresta. Na sua fala, a prefeita vai pedir que o Governo assuma os custos dos projetos de irrigação em toda a extensão em que passará a Transposição no município. “Temos 20 mil km de terras férteis e precisamos das condições para irrigar”, afirmou.

Segundo a prefeita, pela estação de bombeamento que será entregue hoje pela presidente, a água poderá chegar a cinco grandes barragens no município e perenizar também o legendário Riacho do Navio, decantado por Luiz Gonzaga e imortalizado em uma das suas canções. Maniçoba vai entregar um documento a Dilma assinalando que a irrigação dessa área seria a grande saída econômica para Floresta.

“Se isso vier a se concretizar, Floresta pode ser uma nova Petrolina”, adianta a prefeita. A presidente Dilma chegará ao município por volta das 15 horas em companhia de três governadores, o anfitrião Paulo Câmara (PE), Ricardo Coutinho (PB) e Camilo Santana (CE). Chega no momento em que a seca esturricou todos os reservatórios, mas a cidade de Floresta tem águas nas torneiras graças a uma adutora construída na gestão do ex-governador Paulo Câmara.

Na contramão da prefeita anfitriã, o prefeito de Petrolândia, Lourival Simões, se posicionou favorável ao impeachment da presidente Dilma. “O País chegou a um estágio tão degradante de corrupção e safadeza que não dá mais para conviver com uma presidente que não governa, que perdeu todas as condições e o respeito do povo brasileiro”, disse Simões.

Postar um comentário