terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Três políticos de Pernambuco são alvos da “Operação Catilinárias”

Três políticos de Pernambuco estão sendo investigados pela “Operação Catilinárias” deflagrada nesta terça-feira (15) pela Polícia Federal.

São eles o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) e o ex-presidente da Copergás Aldo Guedes.

Foram expedidos pelo ministro do STF, Teori Zavascki, 53 mandados de busca e apreensão alusivos a fatos relacionados com a Operação Lava Jato.

Foram feitas busca e apreensão no escritório político do senador, em Petrolina, na fazenda que Aldo Guedes possui no município de Brejão e numa loja de propriedade dele na capital pernambucana.

O senador, por meio de nota, afirma que confia no trabalho da Polícia e que está à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos que lhe forem solicitados.

Em julho deste ano, o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, deu autorização aos advogados de 10 envolvidos na “Operação Politeia” para terem acesso aos motivos que levaram o Ministério Público Federal a solicitar pedidos de busca de apreensão na residência deles.

Eram objeto de investigação o senador, o deputado, o ex-presidente da Copergás, o advogado Tiago Cedraz (filho do presidente do TCU, Aroldo Cedraz), Luciano Araújo de Oliveira (sócio de Tiago Cedraz), Carlos Alberto de Oliveira Santiago (proprietário da rede de postos Aster), Pedro Paulo Leoni (empresário e ex-ministro do governo Collor), os senadores Ciro Nogueira (PP-PI) e Fernando (PTB-AL) e o ex-deputado João Pizzolatti (PP-SC).

A autorização teve como base a Súmula Vinculante nº 14 do STF que garante ao defensor do acusado o amplo acesso aos elementos de prova no processo investigatório

Postar um comentário