quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Ex-vereador Liberato Costa Júnior é sepultado em cemitério do Recife

Liberato teve dez mandatos de vereador, de 1955 a 2012. Dezenas de pessoas acompanharam o adeus ao político recifense.

Do G1 PE

Ex-vereador do Recife, Liberato Costa Júnior foi enterrado no Cemitério de Santo Amaro (Foto: Danielle Fonseca / TV Globo)

O ex-vereador do Recife Liberato Costa Júnior, de 97 anos, foi sepultado no Cemitério de Santo Amaro, na região central da capital pernambucana, nesta quinta-feira (14). Dezenas de pessoas, entre políticos, parentes e admiradores, acompanharam o enterro. Costa Júnior faleceu na quarta-feira (13), após uma parada respiratória enquanto estava em casa, no bairro do Hipódromo, Zona Norte da cidade.

Dezenas de pessoas acompanharam o
sepultamento  (Foto: Danielle Fonseca / TV Globo)

Em dezembro, o ex-vereador foi internado no hospital Memorial São José, mas a família não autorizou a divulgação da causa do internamento pela unidade de saúde. De acordo com a assessoria do político, Liberato tivera alta há nove dias e recebia cuidados em casa. Ainda segundo o assessor, ele morreu por volta das 13h. A prefeitura do Recifedecretou luto oficial de três dias.

Lliberato Costa Júnior tinha 97 anos. Era recifense do bairro da Boa Vista e dedicou toda a vida à política. Ganhou a primeira eleição de vereador do Recife em 1955. A partir daí, foram 10 mandatos na Câmara Municipal, a maioria deles pelo PMDB, partido que ajudou a criar.

Como presidente da Câmara, chegou a assumir, em 1963, o cargo de prefeito do Recife por dez meses, quando substituiu o então prefeito Miguel Arraes, que havia sido eleito governador de Pernambuco, e o vice Artur Lima tinha ganho a eleição de deputado federal.

Ainda na década de 60, Liberato foi eleito deputado estadual, mas foi cassado e preso em 1969 pelo regime militar. Uma época de péssima lembrança na memória do velho Liba, como ele era conhecido no meio político.

Nas eleições de 82, Liberato voltou à Câmara Municipal do Recife. Nas últimas eleições de 2012, não se candidatou, mas também não abandonou a política. Em época de eleição, virava um consultor de políticos e de jornalistas. Tinha uma memória brilhante.

A cada eleição, fazia as previsões dos candidatos que iriam ganhar e chegava a dizer até a quantidade de votos que cada um teria. Liberato Costa Júnior era viúvo e não tinha filhos. Morava no bairro de Campo Grande e era torcedor do Santa Cruz.

Postar um comentário