domingo, 14 de fevereiro de 2016

Dilma mandou 220 mil militares para mostrar que está em guerra contra o mosquito

Aqy6tYrhNxo5CBxErdf_l3tyKdc4vLaTqApuuzEVgPHC
O Governo Federal realizou uma mobilização nacional contra o Aedes aegypti neste sábado (13), com a participação de 220 mil militares do Exército, Marinha e Aeronáutica.
Junto com profissionais dos estados e municípios, eles foram às ruas orientar a população sobre o combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do vírus Zika.
O reforço das Forças Armadas esteve distribuído em mais de 350 municípios das 27 unidades federativas. Cerca de 4 milhões de panfletos informativos foram distribuídos durante a ação.
No Dia Nacional de Mobilização Zika Zero, a região Sudeste recebeu o maior número de militares, com 104,4 mil homens atuando nas ruas. A região Centro-Oeste, com 35 mil militares, seguida do Nordeste, com 28,6 mil; Norte, com 28,3 mil; e região Sul, com 23,7 mil militares.
“Com caráter mobilizador, esta ação visa intensificar a conscientização da população para a importância de erradicar os criadouros do mosquito Aedes. Dentre os mais de 350 municípios selecionados para a ação, estão as 115 cidades prioritárias, que tiveram incidência de dengue acima de 100 casos para cada 100 mil habitantes, nos meses de novembro e dezembro de 2015”, disse o Ministério da Saúde.
Durante todo o dia, foram distribuídos materiais informativos, com explicações sobre medidas de prevenção e orientações aos moradores sobre a importância do envolvimento de todos os brasileiros na eliminação dos criadouros do mosquito.
Nas casas que estiverem vazias, o material informativo foi deixado nas caixas de correspondência. Os donos de estabelecimentos comerciais também foram orientados a fixar cartazes em local visível e de fácil acesso.
Segundo a mensagem do governo Federal, enquanto ainda não existe disponível no mundo uma vacina para o vírus Zika, o combate aos focos do mosquito é a única forma de prevenção da doença, protegendo gestantes e crianças. Esse vírus tem sido associado ao aumento de casos de microcefalia em bebês quando as mães são infectadas durante a gestação.
Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, haverá uma nova ação com a participação de 50 mil militares que estão sendo treinados para atuação nas regiões indicadas pelas prefeituras e pelo Ministério da Saúde.
O ministro Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) representou o Governo Federal, neste sábado (13), em Natal, no Rio Grande do Norte, durante o mutirão de ações que marcam o Dia de Mobilização para Combate ao Aedes aegypti. Armando Neto participou de um ato público no Ginásio de Esportes Nelio Dias, em Natal, e também da distribuição de panfletos e orientações no bairro Lagoa Azul, na zona norte da capital potiguar.
Postar um comentário