quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Farra com dinheiro público; Senadores Pernambucanos gastaram R$ 357 mil com combustíveis

Assim como os deputados federais, os senadores eleitos por Pernambuco, com raras exceções, mostram pouca aptidão em contribuir com a redução dos gastos públicos. 

De janeiro a dezembro, Fernando Bezerra Coelho (PSB), Humberto Costa (PT), Armando Monteiro (PTB) e Douglas Cintra receberam, somados, R$ 357 mil com “locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis”. Tudo ressarcido por meio da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap). Ou seja, recursos do Tesouro Nacional.

Sozinho, Fernando Coelho pediu ao Senado o ressarcimento de R$ 178.301,53, dinheiro usado basicamente com a compra de combustível e locação de aeronave. Em setembro, ele apresentou uma nota solicitando a devolução de R$ 15 mil referente a locação de avião da empresa Aero Leste Serviços e outra no valor de R$ 4,7 mil.

Na segunda colocação em gastança, Humberto Costa levou dos cofres públicos R$ 170.644,20. O petista diluiu os gastos com combustível, alimentação e uso de táxi. Causa estranheza o pedido de reembolso na cidade de São Paulo, como uma nota com serviço de táxi no aeroporto de Guarulhos, no valor de R$ 143,44. A verba deveria ser usada para uso da atividade parlamentar – nunca partidária.

O senador Armando Monteiro é o último em gasto com a rubrica, com gasto que nem se compara com os outros dois parlamentares. Ele recebeu pelo cotão R$ 5.548,02. Suplente do ex-ministro, o ex-senador Douglas Cintra pediu mais R$ 1.801,95 de reembolso.

Ontem (20), divulgamos que os deputados federais eleitos por Pernambuco pediram ressarcimento de R$ 450 mil com telefonia. Quem sabe suas excelências retornem das atividades parlamentares, em fevereiro, com mais consciência, dispostas a gastarem menos recursos da União.

Informações Magno Martins

Postar um comentário