quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Mesmo com Forças Armadas nas ruas, assassinatos aumentam 37% em Pernambuco


Apesar da preença das Forças Armadas, violência no Estado aumentou, segundo dados da SDS. Foto: Diego Nigro / JC Imagem

O pedido de socorro do Governo de Pernambuco ao presidente Michel Temer para colocar as Forças Armadas nas ruas e minimizar o impacto da operação padrão da Polícia Militar não trouxe os resultados esperados. Nos sete primeiros dias da presença dos cerca de 3,5 mil homens enviados para reforçar a segurança, o número de assassinatos aumentou em 37% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O levantamento foi feito pelo Ronda JC com base nas estatísticas de homicídios divulgadas pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Entre os dias 10 e 16 de dezembro deste ano, 115 homicídios foram registrados em Pernambuco. Os dados são ainda preliminares e pode haver um aumento. No mesmo período de 2015, a SDS contabilizou 84 mortes violentas no Estado.

O blog também fez uma segunda análise comparando o recorte de 10 a 16 de dezembro com o mesmo período do mês anterior. E o aumento da violência foi expressivo. Enquanto foram registrados 115 homicídios, como informado acima, em novembro houve 95 assassinatos. Isso significa, em estatísticas, um aumento de 21% no número total de mortes violentas.

Forças Armadas por mais tempo

As Forças Armadas estão nas ruas do Estado desde a noite do dia 9 de dezembro. Estava previsto, segundo o Ministério da Defesa, que os cerca de 3,5 mil homens permanecessem por dez dias. O ministro Raul Jungmann, inclusive, já havia relatado a assessores que não pretendia estender o prazo. No entanto, o pedido do governador Paulo Câmara foi aceito pelo presidente Michel Temer e as tropas devem continuar nas ruas até o próximo dia 3 de janeiro

Postar um comentário