segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Prefeito eleito de Itaquitinga diz que não há “transição” em seu município

por Inaldo Sampaio

O prefeito eleito de Itaquitinga, Geovani Oliveira, denunciou ao TCE e ao Ministério Público Estadual a “falta de transição” em seu município alegando que o atual prefeito Pablo Moraes (PSD), a quem derrotou nas últimas eleições, não lhe passou até agora nenhuma informação relevante sobre os negócios municipais.

Ele afirma que não há transição em sua cidade e sim uma “simulação de transição” e pede uma ação mais efetiva dos órgãos de controle para que não chegue à prefeitura no dia 1º de janeiro próximo sem as informações de que necessita.

Além disso, diz que a frota de veículos “está sucateada, a ponto de o município não dispor sequer de uma ambulância, uma vez que o único veículo que fica na Unidade Mista é o carro do programa Bolsa Família, que, por lei, não pode servir a essa finalidade”.

“Já dei ciência do fato a todos os órgãos de fiscalização e controle e minha maior preocupação é com o funcionamento do hospital e dos postos de saúde, bem como com o transporte de pacientes que fazem hemodiálise”, afirma Geovani Oliveira.

O prefeito eleito diz também que “o lixo está espalhado por toda a cidade” e considera “um absurdo” o governo federal ter marcado para o próximo dia 30 a liberação para os municípios dos recursos das multas da repatriação.

Ele critica o silêncio da Amupe em relação a este fato, apesar de os prefeitos eleitos serem maioria no Estado de Pernambuco em relação aos que não conseguiram um segundo mandato.

Postar um comentário