segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Com posse de prefeitos, Alepe tem sete novos deputados

Foto: Rinaldo Marques/Alepe

    

Um dia após a posse dos novos prefeitos, sete parlamentares que eram suplentes chegaram à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nesta segunda-feira (2). Isaltino Nascimento (PSB), Jadeval de Lima (PDT), Laura Gomes (PSB), Paulinho Tomé (PT) e Roberta Arraes (PSB) assumiram em definitivo. Terezinha Nunes (PSDB) e Gustavo Negromonte (PMDB) tornaram-se suplentes. A cerimônia para conduzi-los ao cargo foi no gabinete do presidente da Casa, Guilherme Uchoa (PDT).

A tucana e o peemedebista conseguiram chegar à Alepe por causa da licença de Nilton Mota (PSB), atual secretário estadual de Agricultura, e Alberto Feitosa (PR), que ocupa a função de secretário municipal de Saneamento do Recife.

Os outros entram no lugar dos deputados que renunciaram ao mandato para tornar-se prefeitos. Assumiram gestões na Região Metropolitana do Recife Professor Lupercio (SD), em Olinda, e Lula Cabral (PSB), no Cabo de Santo Agostinho. Na Zona da Mata, Aglailson Junior (PSB), em Vitória de Santo Antão, e Botafogo (PDT), em Carpina. Raquel Lyra (PSDB) tomou posse em Caruaru, no Agreste. Ângelo Ferreira (PSB) foi eleito em Sertânia e Miguel Coelho (PSB) em Petrolina, ambos no Sertão.

Além deles, os suplentes Maviael Cavalcanti (DEM) e Anchieta Patriota (PSB) abriram mão de ser deputados para virarem prefeitos em Macaparana, na Zona da Mata, e Carnaíba, no Sertão.

Com as mudanças, dois parlamentares que já estavam na Alepe como suplentes assumiram agora efetivamente os mandatos: Antônio Moraes (PSDB) e Marcantônio Dourado (PSB).

Foto: Rinaldo Marques/Alepe

Ao empossar os novos deputados, Guilherme Uchoa exaltou a construção do novo prédio da Alepe e tentou calar as críticas às obras. “Eles encontrarão melhorias na infraestrutura da Casa. Temos, hoje, gabinetes do mesmo tamanho para todos os parlamentares, e teremos, em breve, um novo centro administrativo no antigo Anexo I e um novo Plenário, que será o melhor do Brasil”, afirmou. “Conseguimos toda essa estrutura sem pedir um centavo a mais em verba suplementar. Ao contrário, devolvemos R$ 15 milhões do nosso orçamento para ajudar o Poder Executivo nesse momento de crise.”

Postar um comentário