segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Compesa vai ampliar oferta d’água em quatro municípios do interior


A assessoria da Compesa informou neste final de semana que a barragem de Pedra Fina, que fornece água para o Sistema Palmeirinha, passará por mudanças no calendário de abastecimento.

Atualmente, esta barragem está com 27% de sua capacidade total – que é de 6,2 milhões de metros cúbicos, segundo o presidente Roberto Tavares.

Para garantir a continuidade da distribuição da água, foram feitas mudanças em pelo menos três reservatórios, todos em situação de pré-colapso.

As cidades de Surubim e Orobó passarão a conviver com o rodízio de dois dias com água e 24 dias sem.

Já em João Alfredo, o regime será de quatro dias com fornecimento de água e 24 dias sem. E, para Bom Jardim, foi estabelecido um calendário de quatro dias com água para 16 dias sem.

As áreas localizadas nas periferias e nas partes mais altas serão abastecidas, de forma complementar, por carros-pipa.

“A solução para regularizar o abastecimento nesses municípios, mesmo na ausência de chuvas, é a Adutora do Sirigi, obra emergencial já em andamento, que vai levar água de Vicência, na Zona da Mata Norte, para esses municípios do Agreste Setentrional”, disse o diretor regional do interior Marconi de Azevedo.

Em novembro do ano passado, o Ministério da Integração Nacional iniciou a construção de uma adutora em aço (500 mm de diâmetro), com 37 quilômetros de extensão, que vai interligar o Sistema Produtor do Siriji ao Sistema Integrado Palmeirinha.

O empreendimento deverá ser concluído até o mês de maio deste ano. A integração de bacias permitirá levar uma vazão de 150 litros de água por segundo da Barragem do Siriji (capacidade total de 17 milhões de metros cúbicos) para o Sistema Palmeirinha.

O Ministério investe R$ 33 milhões na obra, cujo projeto foi elaborado pela Compesa, que também presta apoio técnico na fiscalização dos serviços.

“Esta vazão de 150 l/s será retirada da Barragem de Siriji seguindo os padrões estabelecidos pelos órgãos reguladores.

A Compesa tem outorga para explorar o dobro dessa vazão, sem causar nenhum prejuízo ao manancial ou à população atendida hoje pelo Sistema Siriji”, garantiu o diretor.

O Sistema do Siriji começou a operar no ano de 2014 e atende aos municípios de Vicência, Buenos Aires, Itaquitinga, Aliança, Condado, Machados, Macaparana e São Vicente Férrer, com uma vazão de 150 litros de água por segundo.

Postar um comentário