segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Rebelião em presídio de Manaus pode ter mais de 80 mortos


O Globo

RIO — Uma rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, iniciada na noite de domingo já deixou dezenas de mortos. O número de vítimas, segundo fontes da Polícia Militar, gira entre 50 e 80, mas pode aumentar. Houve uma fuga de detentos, e pelo menos sete pessoas estão sendo mantidas como reféns.

Segundo o portal “G1”, a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Amazonas, que coordena a negociação com os presos, o conflito já dura mais de 15 horas. Sete pessoas estão sendo feitas reféns, e nove outras que estavam detidas foram liberadas.

Em coletiva de imprensa realizada na noite de domingo, o secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, afirmou que a rebelião foi causada por uma guerra entre duas facções. Fontes confirmou a morte de seis pessoas, todas decapitadas.

— Tudo indica que foi ataque de uma facção maior contra uma menor, para eliminar a concorrência — relatou o secretário.

Postar um comentário