segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Técnico do campeão da Série B está desaparecido

VEJA.com



Marcelo Cabo, do Atlético-GO, foi visto pela última vez na madrugada de domingo

Por da redação

O técnico do Atlético GoianienseMarcelo Cabo, está desaparecido desde a madrugada de sábado para domingo. O clube campeão da última Série B registrou Boletim de Ocorrência nesta segunda-feira na Delegacia Estadual de Investigação Criminal (DEIC) e a polícia já iniciou as buscas.

Cabo foi visto pela última vez às 3h da manhã de domingo, quando as câmeras de segurança de seu prédio registraram a saída de seu veículo, um Palio branco, informou o tenente-coronel Wellington Urzeda, responsável pelo caso, na sede do clube nesta segunda-feira. O auxiliar de Cabo, Rodolfo Oliveira foi a primeira pessoa a tomar conhecimento do desaparecimento do treinador, que saiu sem levar o seu telefone celular.

No sábado, o Atlético-GO perdeu por 1 a 0 em amistoso contra o Gama, no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia. Após a partida, Cabo seguiu para uma reunião com amigos. Ele retornou para seu apartamento durante a madrugada, ligou para a família, que vive no Rio, e saiu novamente.

“É uma coisa estranha, porque ele deixou o celular e deixou a carteira. Trata-se de uma pessoa excepcional, todo mundo conhece, sabe que não é da noite. É um cara muito discreto. Não tem histórico nenhum de sair à noite”, afirmou o tenente-coronel Urzeda.

“Ele tem a saúde plena, não tem problema de depressão, isso que nos intriga. Estamos torcendo e querendo o melhor. Como saiu sem celular e carteira, pode ter tido um mal súbito e levado para um hospital. Como estava sem documento, não foi identificado. A gente trabalha nessa via de mesmo estando com a saúde pela, ele possa estar bem em algum lugar”, completou Urzeda.

Em entrevista à Rádio 730 AM, de Goiânia, o diretor de futebol do Atlético-GO, Adson José Batista, mostrou abatimento. “É uma situação difícil de absorver, é uma situação que está muito tensa, sem condição até de falar. Esperamos que Deus ilumine e que isso termine da melhor maneira possível. A família está desesperada, passando por momentos difíceis.”

Marcelo Cabo, de 50 anos, é carioca e começou a carreira como treinador do Bangu, em 2004.  Foi auxiliar de Jorginho no Vasco e trabalhou como observador no primeiro trabalho de Dunga como técnico da seleção brasileira, entre 2006 e 2010.  Cabo foi contratado pelo clube goianiense em maio de 2016 e levou o time ao título da Série B, com dez pontos de vantagem sobre o segundo colocado Avaí.

(com Estadão Conteúdo)

Postar um comentário