domingo, 26 de março de 2017

Arcebispo emérito da Paraíba morre, aos 88 anos, no Recife



Dom Marcelo Pinto Carvalheira foi colaborador de dom Helder Câmara durante o regime militar no Brasil. Velório acontece na Igreja da Sé, em Olinda.

Por G1 PE


26/03/2017 10h47  Atualizado há menos de 1 minuto



Dom Marcelo Carvalheira faleceu aos 88 anos, no Recife (Foto: Arquivo/Arquidiocese de Olinda e Recife)

Arcebispo emérito da Paraíba, Dom Marcelo Pinto Carvalheira morreu aos 88 anos, no sábado (25), no Recife. Pernambucano, o arcebispo foi um dos colaboradores de dom Helder Câmara durante o regime militar no Brasil. O corpo de dom Carvalheira vai ser velado na Igreja da Sé, em Olinda, neste domingo (26).


De acordo com a Arquidiocese da Paraíba, Dom Marcelo estava com a saúde debilitada, tendo sido diagnosticado anteriormente com pneumonia e também por causa da idade, e morreu indo para um hospital, ainda no carro que o conduzia.


A Aquidiocese de Olinda e Recife lamentou o falecimento e lembrou que ele foi preso e torturado, na defesa dos líderes católicos na época do regime militar. Dom Carvalheira ocupou a vice-presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) de 1998 a 2004, teve livros publicados e morava em Olinda.


A missa de corpo presente de dom Marcelo Carvalheira está marcada para as 16h na Igreja da Sé. Depois, o corpo será levado para a Catedral da Luz, em Guarabira (PB), onde será velado durante a noite.


Na segunda (27), haverá uma missa em Guarabira, e logo após o corpo será levado para João Pessoa, com chegada prevista para às 9h30, segundo a Arquidiocese da Paraíba. O velório será na Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves. A Missa de Exéquias, seguida do sepultamento, está marcada para às 16h.


História

Dom Marcelo Pinto Carvalheira foi o primeiro bispo da Diocese de Guarabira (PB). Tendo sido ordenado sacerdote em Roma, em 1953, foi nomeado bispo auxiliar da Paraíba em outubro de 1975, e ordenado bispo aos 47 anos em dezembro de 1975 pelas mãos de Dom Helder Câmara, Dom Aloísio Lorscheider e Dom José Maria Pires.


Em novembro de 1981, aos 53 anos, foi designado bispo da recém criada Diocese de Guarabira. Em 29 de novembro de 1995 foi designado para ser Arcebispo da Arquidiocese da Paraíba.


Como bispo e arcebispo, foi membro da Comissão Episcopal de Pastoral da CNBB Nacional (1987-1991 e 1995-1998), responsável pelo setor Leigos e CEBs; Vice-Presidente da CNBB Nacional (1998 a 2004). Participou do Sínodo dos Bispos sobre os Leigos e da Quarta Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, em Santo Domingo. Foi delegado à Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a América por eleição da Assembleia da CNBB e confirmado pelo Papa João Paulo II (1997).


Postar um comentário