quarta-feira, 29 de março de 2017

Brasil é o primeiro a carimbar vaga na Copa

Peru bate o Uruguai e coloca o Brasil na Copa do Mundo de 2018

Seleção é a primeira do planeta a assegurar vaga no Mundial por meio do qualificatório, se juntando à Rússia, que já tinha lugar garantido como país-sede 
Foto: AFP


Estadão Conteúdo



A seleção brasileira já está na Copa do Mundo de 2018. Com nada menos do que quatro rodadas de antecipação para o término das Eliminatórias Sul-Americanas, a seleção se tornou a primeira do planeta a assegurar vaga no Mundial por meio do qualificatório, se juntando à Rússia, que já tinha lugar garantido como país-sede. O feito foi consumado de forma definitiva no início da madrugada desta quinta-feira, quando o Peru venceu o Uruguai por 2 a 1, de virada, em Lima, no fechamento da 14ª jornada do qualificatório da América do Sul.


O resultado fez a seleção peruana chegar aos 18 pontos e assumir a sétima posição das Eliminatórias. Mais importante do que isso, pelo menos para o Brasil, foi o fato de que o triunfo fez o Uruguai estacionar nos 23 pontos e cair para a terceira posição, tendo sido ultrapassado pela Colômbia, que horas mais cedo, nesta quarta, superou o Equador por 2 a 0, em Quito, e foi aos 24 na vice-liderança.


Com 33 pontos na liderança disparada das Eliminatórias, o Brasil poderá fechar o qualificatório, na pior das hipóteses, na quarta posição, hoje ocupada pelo Chile, que nesta quarta-feira derrotou a Venezuela por 3 a 1, em Santiago.


Pelas combinações matemáticas, apenas uma vitória do Peru classificaria o Brasil por antecipação ao Mundial nesta 14ª rodada. E ela veio de forma emocionante, já que o Uruguai saiu na frente no placar aos 29 minutos do primeiro tempo do confronto em Lima.


Suárez recebeu pela esquerda do ataque e acionou Carlos Sánchez no lado direito da grande área, onde o meio-campista bateu mascado na bola, mas a mesma tocou no gramado e encobriu o goleiro Gallese.


O Uruguai, porém, teve pouco tempo para comemorar. Já aos 33 minutos, o Peru chegou ao empate. Guerrero recebeu longo lançamento em diagonal, ganhou na corrida do zagueiro Godín e chutou cruzado para deixar tudo igual.




O empate ainda não era suficiente para colocar o Brasil na Copa, mas o Peru fez o gol da virada aos 17 minutos da etapa final. Carrillo recebeu pela direita, se livrou de um marcador e cruzou Guerrero tentou dominar a bola no peito, mas a bola escapou. Porém, no caminho da bola também estava Flores, que acertou forte chute e venceu o goleiro Muslera: 2 a 1.


O Uruguai chegou a empatar o jogo aos 30 minutos, marcando com Suárez, depois de boa jogada de Urretaviscaya após arrancada que teve até chapéu. Porém, o lance foi impugnado pela arbitragem em seguida porque Urretaviscaya usou a mão para dominar a bola no lance.


Para complicar ainda mais a vida do Uruguai, o atacante foi expulso de forma muito severa e errada pelo árbitro. O atleta já tinha cartão amarelo, e acabou sendo punido com um segundo cartão com um toque de mão que não foi intencional, pois a bola toca na mão depois que o jogador a domina com a cabeça em velocidade.


Suárez se enfureceu com a marcação e foi tirar satisfação com o árbitro. E o astro do Barcelona por muito pouco não empatou o jogo em cobrança de falta que exigiu ótima defesa de Gallese aos 39 minutos.


O Uruguai pressionou até o finalzinho e por pouco não marcou nos acréscimos do tempo normal, aos 47, quando Godín cabeceou uma bola que bateu no travessão e na linha da meta do Peru. No último lance, logo em seguida, aos 49, até o goleiro Muslera foi para a área peruana e exigiu uma última defesa de Gallese.


Horas mais cedo, o Brasil chegou aos 33 pontos na liderança das Eliminatórias ao vencer o Paraguai por 3 a 0, no Itaquerão, em São Paulo.


Tradição histórica


Classificado por antecipação, o Brasil é o único país a ter disputado todas as edições da Copa do Mundo. Essa será a 21ª participação da seleção brasileira em um Mundial Anteriormente, esteve presente nas edições de 1930, na qual terminou em sexto lugar, 1934 (14º), 1938 (3º), 1950 (vice-campeão), 1954 (5º), 1958 (campeão), 1962 (campeão), 1966 (11º), 1970 (campeão), 1974 (4º), 1978 (3º), 1982 (5º), 1986 (5º), 1990 (9º)


Postar um comentário