domingo, 12 de março de 2017

De volta ao Ataque: “Não vejo liderança em Paulo Câmara” Diz João Lyra Neto



Ex-governador criticou sucessor após participar de evento pelo bicentenário da Revolução de 1817 no Palácio do Campo das Princesas


Raquel Lyra, Armando Monteiro Neto e João Lyra Neto Foto: Divulgação JC Online


A comemoração pelos 200 anos da Revolução Pernambucana de 1817 reuniu o governador Paulo Câmara (PSB) e ex-governadores do Estado no Palácio do Campo das Princesas, mas nem tudo foi festa. João Lyra Neto (PSDB), que foi vice-governador de Eduardo Campos e administrou o Estado antes do atual chefe do Executivo estadual, criticou a gestão socialista no Estado.

Em conversa com a reportagem do portal LeiaJá, parceiro do NE10, João Lyra disse que Paulo Câmara está longe de executar o programa de governo apresentado em 2014. Na época, os dois eram aliados. “Ele não atendeu à expectativa do povo pernambucano em várias áreas. Se você pegar as propostas que foram feitas na campanha de 2014, elas não se realizaram nem 20%. Isso é muito grave”, destacou o ex-governador.

Ao Jornal do Commercio, João Lyra repetiu as críticas e voltou a declarar que não vê Paulo Câmara como uma liderança estadual. “Há uma crise econômica, não podemos negar. Mas tem alguns pontos em que falta a Pernambuco liderança política. Estamos extremamente carentes”, afirmou.

Até a celebração do bicententário da Revolução foi motivo de críticas. A”cho que é uma data importante para a nossa história, que devia ser, inclusive, comemorada com mais força”, apontou.

O ex-governador se afastou do PSB desde que o partido resolveu preferiu aposta em Jorge Gomes para concorrer à prefeitura de Caruaru no lugar de Raquel Lyra (PSDB). Pai e filha deixaram a legenda socialista e migraram para o PSDB – a neotucana foi eleita prefeita – e têm se aproximado de políticos ligados à oposição a Paulo Câmara.

A aproximação entre João Lyra, o senador Armando Monteiro (PTB) e os ministros Bruno Araújo (PSDB/Cidades) e Mendonça Filho (DEM/Educação) deve ser ampliada.

“Não temos nenhum plano pessoal, de candidatura apresentada. Defendo que as questões eleitorais sejam consequência do movimento político que estamos elaborando”, destacou.

Para João Lyra, o governo também erra ao fazer uma nova rodada de plenárias com o Pernambuco Aqui, espécie de reedição do Todos por Pernambuco.

“O povo já foi consultado e está esperando as ações”, cravou.

GOVERNO REBATE

Para responder às declarações de João Lyra, o governo estadual destacou o deputado Isaltino Nascimento (PSB), líder da bancada governista na Assembleia Legislativa.

“Pernambuco é um dos poucos estados do Brasil que têm superávit primário no ano de 2016. O estado conseguiu previamente detectar a crise que o Brasil vivenciava a partir de 2015 e fez um plano de ajuste fiscal em 2015 e repetiu em 2016. Com isso, conseguiu manter os seus programas em dia, inclusive cumprindo as obrigações com os servidores”, afirmou Isaltino.

De acordo com o parlamentar, Paulo Câmara é um político “competente gerencialmente e capaz politicamente”. Isaltino defendeu o Pernambuco Aqui e afirmou que o governador não quer politizar a administração do Estado.

“A eleição de 2018 será discutida no tempo correto. Mas já fomos testados em 2016 e elegemos o prefeito da capital e conseguimos eleger 70 prefeitos em todo o Estado”, apontou

Postar um comentário