segunda-feira, 24 de abril de 2017

Deputado quer que Secretaria de Educação emita alerta às escolas sobre jogo da Baleia Azul



Alerta sobre Baleia Azul seria feito a todas as escolas públicas e privadas de Pernambuco


Paulo Veras




Beto Accioly (SD) quer emissão de alerta às escolas sobre jogo da Baleia Azul
Foto: Roberto Soares/Alepe

O deputado Beto Accioly (SD) fez um apelo formal ao governador Paulo Câmara (PSB) e ao secretário da Educação, Fred Amâncio, para que o Estado emita um alerta para as escolas públicas, estaduais e municipais, e privadas, alertando sobre os perigos do jogo da Baleia Azul. O parlamentar quer que as comunidades escolares se envolvam na questão, diante dos casos de mutilação física, violência psicológica e incitação ao suicídio registrados pelo jogo em todo o mundo.


O alerta, segundo a indicação, seria emitido através das Gerências Regionais de Ensino (GREs).

"É cabível às unidades de ensino citadas em tela, a reprodução de informações tanto aos alunos, como aos pais destes, a fim de diagnosticar previamente as possibilidades de envolvimento e de promover todo o apoio pedagógico necessário à interrupção de práticas fatais, lançando alicerces para a valorização da vida, do respeito pela vida dos outros e do uso consciente das mídias e tecnologias. Sabemos ser a Escola o espaço ideal para identificação comportamental, e que pode, em tempo hábil, alertar aos pais e autoridades acerca de eventuais jogos desta natureza ocorrendo naquelas dependências ou em seu entorno", explica o parlamentar na justificativa.

CASOS EM PERNAMBUCO

Pelo menos sete vítimas do jogo Baleia Azul foram identificadas em Pernambuco. Cinco deles estão sendo investigados pela Polícia Civil. Os outros dois, estão sendo acompanhados pela Polícia Federal. Pelo Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), dois boletins de ocorrência foram registrados no Recife, um em Paulista, um em Goiana e um em Vicência, na Zona da Mata. Os dois casos acompanhados pela PF foram registrados em Moreno.

A indicação ainda será avaliada pelo plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) antes de ser enviada ao Executivo

Postar um comentário