terça-feira, 11 de abril de 2017

Deputado acusa PMS de rasgar cartazes contra Governador


Foto: Roberto Soares/Alepe​

O presidente da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), deputado Edilson Silva (PSOL), solicitou, nessa segunda-feira (10), à Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) a abertura de uma investigação contra dois servidores da Casa Militar do Estado. De acordo com o deputado, os servidores foram flagrados em um vídeo arrancando e rasgando cartazes de críticas ao governador Paulo Câmara (PSB), durante sua passagem no último sábado (8), no município de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado.

















Edilson postou em suas redes sociais o vídeo que registra o momento em que dois homens descem de um veículo em direção aos manifestantes, recolhem os cartazes e jogam no chão. Ao assistir as imagens, o parlamentar confirmou que o episódio ocorreu com militantes do PSOL da cidade.
De acordo com o deputado, também foi identificado que o veículo utilizado na ação é da Casa Militar e considerou o episódio como um ato de “censura política”. “A democracia foi diminuída durante a passagem de Paulo Câmara na cidade”, criticou.
Além do pedido de abertura de investigação, Edilson Silva encaminhará um documento ao corregedor-geral, Antônio de Pádua e vai solicitar ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que apure o desvio de função dos servidores na ação (Promotoria de Patrimônio) e a restrição ao direito de protesto dos cidadãos (Promotoria de Direitos Humanos).
“Além de entrarmos com o documento na Corregedoria, também iremos solicitar investigação do MPPE pelo desvio de função desses militares. Não é possível que a Casa Militar, órgão que atua na segurança do governador, haja no exercício de polícia política. Isto é mais um episódio de censura política. É inadmissível”, disparou o psolista.
Postar um comentário