quarta-feira, 17 de maio de 2017

Deputados gritam fora Temer e sessão é encerrada

Maia encerra sessão da Câmara minutos após notícia sobre áudio de Temer


Segundo 'O Globo', dono da JBS, Joesley Batista, gravou conversa com presidente na qual foi discutido silêncio de Eduardo Cunha. Presidente não se manifestou até última atualização desta reportagem.

Por Fernanda Calgaro e Gustavo Garcia, G1, Brasília

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerou a sessão desta quarta-feira (17) minutos após o site do jornal "O Globo" publicar reportagem segundo a qual o dono da JBS, Joesley Batista, gravou conversa com o presidente Michel Temer na qual foi discutido o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


Até a última atualização desta reportagem, Temer não havia se pronunciado sobre o assunto.


Maia encerrou a sessão no momento em que o plenário discutia uma medida provisória que trata do repasse de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) a estados e municípios.


No caso do Senado, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), também encerrou a sessão alguns minutos após a notícia ter sido veiculada por "O Globo", mas, diferentemente do que ocorreu na Câmara, a sessão terminou logo após a conclusão da análise de um projeto.


Câmara

Ao deixar o plenário da Câmara, Rodrigo Maia foi questionado sobre os motivos de ter encerrado a sessão e disse que não havia mais "clima". "Não tem mais clima para trabalhar", afirmou.


Maia disse ainda: "Tem que ver primeiro o que é". Na sequência, emendou: "Estamos tratando disso". Sobre se o caso é grave, concluiu: "Pode ser".


Antes de Rodrigo Maia encerrar a sessão, houve tumulto no plenário, a oposição pediu o fim da votação da medida provisória e gritos de "Fora, Temer!"


Postar um comentário