quinta-feira, 4 de maio de 2017

Ex-prefeito que usou cilindro de oxigênio de hospital em festa vira réu por homicídio



Na passagem de ano de 2012 para 2013, o então prefeito da cidade de Luiziana (PR), José Cláudio Pol, achou pegou o único cilindro de oxigênio portátil disponível no hospital da cidade para bombear o chope servido em sua festa de réveillon. O absurdo foi descoberto porque o próprio prefeito postou fotos do evento nas redes sociais. Ele já respondia a um processo por improbidade administrativa; agora, tornou-se réu por homicídio qualificado. De acordo com o Ministério Público do Paraná, a falta do equipamento levou à morte de uma mulher naquela noite.

A denúncia do MP-PR, aceita pela Justiça do estado, afirma que na madrugada do dia 1 de janeiro, uma paciente em estado grave precisou se transferida para um hospital em Campo Mourão, a 30km de Luiziana. O procedimento exigia que ela contasse com suporte respiratório – que não estava disponível, pois o cilindro portátil estava sendo usado na festa do prefeito. A mulher foi transportada sem o oxigênio e, ao chegar à cidade, apresentava um quadro de parada cardiorrespiratória; no dia seguinte, ela faleceu.

Pol e as duas pessoas apontadas como responsáveis pelo transporte do cilindro até a casa do prefeito vão responder à justiça por peculato (desvio de patrimônio público para uso particular) e por homicídio qualificado, por motivo fútil e com dolo eventual – quando a pessoa assume o risco de matar. Nenhum dos acusados se pronunciou sobre o caso até o momento.

Postar um comentário